MK Premium adquire dois edifícios na região do Porto por 1,1 milhões de euros

A empresa espanhola comprou dois edifícios residenciais na zona da Ribeira e em Vila Nova de Gaia, que vão ser geridos como património. Aquisições permitem ao grupo fechar o ano com um volume de negócios superior a sete milhões de euros.

A MK Premium fez a aquisição de dois novos residenciais, por um valor de 1,1 milhões de euros, na região do Porto e que foram incorporados na sua carteira patrimonial. Estes dois prédios encontram-se em fase de estudo, já que a finalidade é recuperar o seu património arquitetónico, segundo revela a empresa em comunicado esta quarta-feira.

Um dos prédios fica no centro histórico do Porto, junto à Ribeira, na Rua de São Francisco, com uma área de 316 m2. O imóvel é composto por cinco pisos e agrega quatro apartamentos com aproximadamente 69 m2 e 62 m2, respetivamente. A operação ficou acordada por um valor total de 650 mil euros.

O segundo edifício fica em Vila Nova de Gaia na Rua Cândido dos Reis, e foi adquirido por um valor total de 500 mil euros. Este prédio tem 394 m2 e é composto por oito apartamentos. A empresa espanhola encerra o seu primeiro ano em Portugal com a compra de nove edifícios residenciais em Lisboa e no Porto, num investimento total superior a sete milhões de euros.

“Estas são as últimas aquisições da empresa no ano de 2018 e é muito especial que seja em Portugal, precisamente no ano em que abrimos os nossos primeiros escritórios internacionais no país luso vizinho. Estes dois últimos edifícios entram dentro da rota que a empresa irá desenvolver durante o próximo ano de 2019 para ampliar a nossa carteira patrimonial, antes do novo ciclo imobiliário que se avizinha”, refere Daniel Leiva, sócio fundador da MK Premium.

Recomendadas

Empresa do grupo da Vic Properties em risco de ser investigada na Alemanha (com áudio)

O grupo centenário alemão de imobiliário, Adler Group, cujo maior acionista é também dono da Vic Properties que comprou ao Novo Banco a Matinha e a Herdade do Pinheirinho, está em risco de ser investigado pelo Bafin sob suspeita de manipulação das contas porque os short-sellers estão a apostar na queda das ações do grupo que tem mais de 8 mil milhões de dívidas, avançou a Bloomberg.

Sonae Sierra inicia novo ciclo com estratégia com nova equipa

Novo ciclo da Sonae Sierra aposta no negócio de gestão de investimentos imobiliários e na promoção de projetos urbanos sustentáveis e diferenciadores de usos integrados (residencial, escritórios, lazer e comercial).

Mediadores imobiliários: “Em 2022 vão surgir oportunidades no interior do país”

Presidente da APEMIP acredita que os grandes grupos continuarão a investir, apesar do fim dos Vistos Gold em Lisboa e no Porto.
Comentários