Moody’s: Portugal “bem posicionado” rumo à descarbonização. EDP vai beneficiar do novo paradigma

Numa nota divulgada esta terça-feira, a Moody’s destaca os custos em queda das energias renováveis e que os leilões regulares de energia solar e eólica em Portugal e Espanha são uma oportunidade para as empresas do setor aumentarem os ganhos.

“Portugal e Espanha estão bem posicionados para cumprir as suas metas vinculativas e não-vinculativas para a descarbonização”, concluiu a Moody’s numa análise aos dois países ibéricos.

Para a agência de notação financeira norte-americana, a “mudança rumo à descarbonização representa várias oportunidades” para os dois países.

Numa nota divulgada esta terça-feira, a Moody’s destaca os custos em queda das renováveis e que os leilões regulares são uma oportunidade para melhorar receitas.

“A descarbonização representa um número de oportunidades e desafios para as empresas elétricas com os custos de renováveis em queda e leilões regulares de energia solar e eólica a providenciar um número de novos projetos e oportunidades para aumentar as receitas neste setor”, disse em comunicado o vice-presidente da Moody’s, Paul Marty.

Olhando para as empresas que podem beneficiar, a Moody’s destaca a portuguesa EDP, assim como as espanholas Endesa e Iberdrola por “já terem massa críticas nas renováveis que gera economias de escala e acesso a grandes bases de consumidores” por terem uma integração vertical.

Os preços ibéricos grossistas de eletricidade vão estar a negociar entre os 45 e os 55 euros até 2022, podendo sofrer um “ligeiro declínio neste período”, refletindo mudanças já esperadas nos preços das matérias-primas e o crescimento na produção de renováveis.

Ler mais
Relacionadas

PremiumAntónio Mexia: “Vemos interesse de muitos fundos americanos na EDP”

O CEO da EDP diz ao Jornal Económico que nenhum acionista, nem a China Three Gorges, pode condicionar o plano estratégico da energética portuguesa.

PremiumEDP aproveita ventos favoráveis para acelerar nos EUA

No final de outubro, a EDP ganhou quatro contratos nos EUA. António Mexia diz ao JE que os recursos eólicos e solares e a forte procura dão “potencial gigante”. Japão é o próximo passo no offshore.

Sociedade detida pela chinesa CNIC vendeu 1,33% do capital da EDP por 175,6 milhões

A sociedade Orise S.A.R.L., detida pelos chineses da CNIC, vendeu na terça-feira por 175,6 milhões de euros 1,33% do capital social da EDP, segundo um comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
Recomendadas

IMT proíbe circulação de veículos ferroviários sem controlo de velocidade (Convel)

No início desta semana, administração da IP revelou que tem uma solução credível, proposta pela Critical Software. Órgão regulador do setor dos transportes “requereu uma avaliação urgente da viabilidade da solução e, caso viável, a consequente implementação igualmente urgente”.

NBA lança-se no mundo das apostas com o serviço NBABet Stream

Com a legalização das apostas desportivas nos EUA em 2018, a NBA torna-se a primeira grande liga desportiva dos EUA a atacar o mercado.

Siza Vieira sobre a possibilidade de adeptos nos estádios: “É mais importante que os jogos se realizem em segurança”

“É mais importante garantirmos a segurança de que as atividades se realizem sem percalços e com limitações do que permitir flexibilidade e depois ter de voltar atrás”, realçou o ministro à margem da conferência sobre o ‘Futebol Profissional e Economia Pós Covid-19’ que decorreu em Oeiras.
Comentários