Moody’s retira os ratings de longo prazo da Navigator por razões comerciais

No momento em que tomou esta decisão, os ratings eram: classificação corporativa corporativa de Ba2 e probabilidade de classificação padrão de Ba2-PD.

A agência de serviços financeiros Moodys decidiu retirar os ratings de longo prazo da papeleira portuguesa Navigator por razões comerciais, informou a empresa norte-americana em comunicado esta quarta-feira.

No momento em que tomou esta decisão, os ratings eram: classificação corporativa corporativa de Ba2 e probabilidade de classificação padrão de Ba2-PD. Ao mesmo tempo, a Moody’s retirou também a perspetiva estável.

A Navigator é a principal produtora de papel UWF na Europa e também atua no produção de celulose, energia e tecido de madeira de eucalipto. Com cerca de 3.300 funcionários, a empresa gerou receitas de
1,7 mil milhões de euros em 2018.

Recomendadas

Paulo Marcos reeleito para a presidência do Sindicato dos Quadros Bancários

Mais de 6.500 associados do SNQTB escolheram a lista ‘Rumo Certo’. A lista vencedora é composta por 45 elementos, que irão integrar a Direção, a Mesa Unificada, o Conselho Geral, o Conselho de Disciplina e o Conselho Fiscal, e que tomarão posse em breve.

Lisboa vai ter mais 10 mil lugares de estacionamento da EMEL no próximo ano

No total, vão passar a existir mais de 100 mil lugares na via pública geridos pela EMEL até ao final de 2020. Autarquia planeia mais fiscalização nos estacionamentos abusivos e em segunda fila.

PremiumVanguard mantém calendário para fechar compra da Comporta no dia 28

José Cardoso Botelho, diretor-geral da Vanguard, diz que recurso interposto pela Total Value ao despacho de não-oposição de venda da Comporta não põe em causa o negócio. Prazo para escritura “mantém-se”, afirma.
Comentários