Moro terá combinado estratégia de acusação com procuradores contra Lula

Moro já divulgou uma nota a negar haver “anormalidades ou direcionamento” nas investigações e chamou o conteúdo dos artigos de “sensacionalismo”.

Cristina Bernardo

Uma notícia do Diário de Notícias dá conta de que o ex-juiz Sergio Moro e membros do Ministério Público do Brasil trocaram informações e colaboraram na Operação Lava-Jato, incluindo nos processos que levaram à condenação de Lula da Silva. Esta informação foi revelada pelo site The Intercept, com base em mensagens numa rede social.

As conversas divulgadas mostram Sergio Moro a combinar a troca de ordem de fases da Lava-Jato, a exigir a realização de novas operações, a dar concelhos e pistas e a antecipar uma decisão judicial aos procuradores.

O caso coloca em dúvida a imparcialidade de Moro, agora Ministro da Justiça do governo liderado por Jair Bolsonaro, durante o caso.

Numa das trocas de mensagens, o ex-juiz discorda até da tentativa do Ministério Público de adiar um depoimento de Lula. “Vocês devem estar brincando. Não tem nulidade nenhum, é só um monte de bobagens”, diz.

Moro já divulgou uma nota a negar haver “anormalidades ou direcionamento” nas investigações e chamou o conteúdo dos artigos de “sensacionalismo”.

Recomendadas

Covid-19: Incidência baixa na Alemanha mas mortes sobem ao nível de fevereiro

A taxa acumulada de internamentos hospitalares em sete dias na Alemanha é de 5,45 por 100 mil habitantes e a ocupação de pacientes com Covid-19 nos cuidados intensivos é de 22,1% das camas disponíveis em unidades disponíveis para a população adulta.

Austrália junta-se aos EUA no boicote diplomático aos Jogos Olímpicos de Inverno na China

Grupos de direitos humanos têm pressionado um boicote total aos Jogos de Inverno de Pequim, acusando a China de abusos de direitos contra minorias étnicas.
Comentários