Morreu João Araújo, advogado de Sócrates no âmbito do processo Operação Marquês

O defensor do antigo primeiro-ministro era vítima de cancro há vários anos. O seu estado terá piorado nos últimos meses e já estava a ser acompanhado em casa por uma enfermeira.

O advogado João Araújo morreu, esta quarta-feira, de acordo com a notícia avançada pela “Rádio Renascença” confirnada junto de uma fonte familiar. O defensor do antigo primeiro-ministro José Sócrates, no âmbito do processo Operação Marquês, sofria de cancro há vários anos. O seu estado terá piorado nos últimos meses e já estava a ser acompanhado em casa por uma enfermeira.

Relembre-se que, no final do ano passado, à entrada do Tribunal Central de Instrução Criminal, João Araújo mostrava-se já debilitado, mas não deixava de marcar presença nas sessões instrutórias.

A par do advogado Pedro Delille, João Araujo, representou Sócrates durante cerca de cinco anos.

Em 2019 chegou a ser condenado em tribunal ao pagamento de multa e de indemnização pelos crimes de difamação agravada e injúria agravada à jornalista Tânia Laranjo, do “Correio da Manhã” e da “CMTV”

Recomendadas

Túnel da Avenida João XXI em Lisboa continua fechado. Câmara aponta falha no sistema de controlo elétrico

“A avaliação mais detalhada do que aconteceu, e das medidas necessárias para a reposição das condições de operação e circulação em plena segurança, estão a decorrer”, garante a autarquia.

Moderna quer produzir 20 milhões de doses da vacina contra o Covid-19 até ao final de 2020

Atualmente, não há vacinas contra o Covid-19 aprovadas pelos reguladores dos EUA, embora algumas já se encontrem na fase final de testes para provar que são seguras e eficazes.

Possibilidade de novo confinamento está a ganhar adeptos em Portugal, revela sondagem

As regiões do Norte e Centro são as que mais defendem num novo confinamento e a faixa etária que mais apoia o regresso desta medida está compreendida entre os 18 e 34 anos, dados divulgados no mesmo dia que António Costa frisou que o “o custo social do confinamento foi enorme”.
Comentários