Mota-Engil e Jerónimo Martins colocam PSI 20 em linha com a Europa

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta sexta-feira a subir 0,47%, para 5.122,29 pontos, mantendo-se em linha com a tendência das suas congéneres na Europa.

O principal índice bolsista português, PSI 20, valorizou 0,47%, para 5.122,29 pontos, no fecho da sessão desta terça-feira, estando em linha com a tendência europeia. Como principais responsáveis estiveram a Mota-Engil, que disparou 3,83%, para 2,16 euros e a Jerónimo Martins, que subiu 1,72%, para 13,32 euros.

A valorizar esteve também a EDP Renováveis, com 1,98%, para 8,76 euros, no dia em que informou em comunicado oficial que fechou um acordo estratégico com a Engie para a criação de uma parceria, detida em partes iguais, “no segmento eólico offshore, fixo e flutuante”.

Já a ALTRI subiu 0,24%, para 6,18 euros recuperando assim algumas das perdas de que tem sido alvo devido à incerteza em relação às negociações entre os EUA e a China e às repercussões que esta temática tem na economia deste último país.

Em terrenos negativos esteve a NOS (0,76%), para 5,84 euros e a Sonae Capital que depreciou 0,56%, para 0,88 euros.

As praças europeias fecharam todas a negociar no verde, impulsionadas pela diminuição, pelo menos aparente, da escalada de tensões entre os EUA e a China, com a suspensão temporária das sanções à Huawei a devolver alguma calma aos investidores que ontem se mostraram bastante apreensivos relativamente ao cenário geopolítico.

Na Alemanha, o DAX subiu 0,86%, no Reino Unido, o FTSE 100 cresceu 0,30%, o francês CAC 40 valorizou 0,50%, o holandês AEX subiu 0,32%. Em Espanha, o IBEX35 cresceu 0,47% e o italiano FTSE MIB valorizou 0,74%.

No setor petrolífero a cotação do barril de Brent desceu 0,11%, para 71,89 dólares, enquanto a cotação do crude WTI caiu 0,25%, para 63,25 dólares por barril.

No mercado cambial o euro desvalorizou 0,10%, para 1,11 dólares.

Ler mais
Recomendadas

Os caminhos da reserva federal norte-americana

Sem grande história a sessão de ontem foi marcada por uma inversão do movimento de sexta-feira, nomeadamente o sector tecnológico passou de maior perdedor para o que mais valorizou.

Prazo para subscrever às “Obrigações TAP 2019-2023” termina esta terça-feira

Com este empréstimo obrigacionista lançado no dia 3 de junho, a TAP pretende levantar 200 milhões de euros. As obrigações têm uma maturidade de quatros anos e oferecem uma rentabilidade de 4,375% por ano. Os resultados da operação serão conhecidos esta quarta-feira, dia 19.

Tecnologia anima Wall Street, que aguarda decisões da Fed

Os títulos da rede social Facebook fecharam com um disparo de 4,24%, para 189,01 dólares. Os investidores estão ainda atentos aos resultados trimestrais da Oracle e da Adobe.
Comentários