Mota-Engil ganha contrato mineiro no Peru no valor de 125 milhões de euros

Desta forma, a subsidiária Mota-Engil Peru aumenta a sua carteira de encomendas em cerca de 150 milhões de euros, suportando-se na parceria de longo prazo mantida com as principais empresas mineiras com atividade naquele paíse sul-americano.

Mota-Engil

A construtora Mota-Engil, liderada por António Mota e por Gonçalo Moura Martins, acaba de anunciar ter ganho a adjudicação de três novos contratos de exploração mineira no Peru, no valor global de 125 milhões de euros.

“Os trabalhos agora adjudicados correspondem à ‘Construcción del Dique Corredor y Manejo de Aguas’ e ao ‘Estudo e Construcción de Hospital’, terão início imediato e um prazo de conclusão de 33 meses”, revela um comunicado da Mota-Engil enviado há minutos para a CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Segundo esse comunicado, “com estas adjudicações, e outras obras de menor dimensão recentemente adjudicadas, a Mota-Engil Peru aumenta a sua carteira de encomendas em cerca de 150 milhões de euros, suportando-se na parceria de longo prazo mantida com as principais empresas mineiras com atividade no Peru, o que potencia a recuperação do volume de negócios do grupo numa região especialmente afetada pela atual crise pandémica”.

Recomendadas

Construção e Imobiliário: impactos da pandemia e perspetivas futuras

As ações de mitigação a tomar nos próximos anos são sobretudo de caráter político-económico, começando com investimento público como meio para estimular a economia e, subsequentemente, incentivar o desenvolvimento do setor privado.

Mota-Engil assina contrato de 1.490 milhões na Nigéria e Níger

O contrato, considerado o maior de sempre na história da construtora nacional, respeita à construção de uma linha férrea com cerca de 374 quilómetros de extensão que atravessa os dois países africanos e que terá um prazo de execução de 32 meses.

AG da Mota-Engil aprova aumento de capital de 100 milhões

O conselho de administração reunirá no próximo dia 11 de janeiro para colocar o processo em andamento. Na Assembleia Geral estiveram presentes representantes de quase 70% do capital.
Comentários