Motociclos começam a ir à inspeção a 1 de janeiro. Medida está prevista desde 2012 mas nunca avançou

Esta medida obrigatória visa abranger entre 400 mil a 450 mil motociclos.

Cristina Bernardo

Os motociclos a partir de 125 centímetros cúbicos (cc), inclusive, vão começar a ser obrigados a realizar uma inspeção periódica a partir de 1 de janeiro, revelou o secretário de Estado das Infraestruturas ao “Jornal de Negócios“. Estas inspeções estão previstas desde 2012 mas avançam agora no início de 2022, com o governante a indicar que o decreto-lei será aprovado brevemente pelo Governo.

O secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, apontou à publicação que dia 1 de janeiro de 2022 marca o dia em que Portugal é obrigado a transpor a diretiva europeia. “Esse é o trabalho que estamos a fazer. O decreto-lei está em circuito legislativo e vai ser aprovado em Conselho de Ministros em breve”, assegurou o secretário de Estado, acrescentando que será necessário publicar a portaria regulamentar.

Esta medida obrigatória visa abranger entre 400 mil a 450 mil motociclos.

O Governo de Pedro Passos Coelho, em 2012, aprovou um decreto-lei que alargou a inspeção periódica a veículos com cilindrada superior a 250 cc, mas o decreto-lei nunca saiu. No entanto, os centros de inspeção têm criticado esta medida, uma vez que nesse ano se viram obrigados a realizar investimentos de milhões de euros para se adaptarem às regras que visavam a inspeção de motociclos.

Recomendadas

‘Joint venture’ entre BMW e Critical Software contrata 500 trabalhadores

Segundo Paulo Guedes, cerca de 900 pessoas ficarão adstritas às instalações do Porto da Critical Techworks e as restantes às de Lisboa, sendo “a grande maioria” portugueses.

Reino Unido. Ford vai investir mais de 270 milhões para construir componentes para veículos elétricos

“Este é um passo importante, e marca o primeiro investimento interno da Ford na produção de componentes totalmente elétricos para veículos na Europa”, admitiu Stuart Rowly, presidente da Ford para a Europa.

Mercado automóvel está em crescimento e vai mover-se a eletricidade

Arval, LeasePlan, Mercedes-Benz, BMW, Nissan e Stellantis explicam como tem evoluído o negócio, como estão as empresas a reagir às alterações a nível de mobilidade e respondem se a progressão para a mobilidade elétrica está a ser acompanhado por todos.
Comentários