“Namorar com Flair Play”: Projeto recebe jovens para combater violência

Projeto do IPDJ abriu hoje inscrições para jovens voluntários/as para ações promotoras da prevenção da violência no namoro. Estudo indica que 67% dos jovens considera legitimo alguns tipos de violência. Controlo, perseguição e violência sexual surgem no topo da lista.

A Rede Nacional de Voluntariado – “Namorar com Fair Play” – já abriu inscrições para jovens voluntários entre os 16 e 30 anos para ações promotoras da prevenção da violência no namoro, revela o Executivo no Portal do Governo, dando conta de que a campanha é promovida pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) que pretende atrair jovens para desenvolverem acções junto de escolas e associações juvenis. Estudo indica que 67% dos jovens considera legitimo alguns tipos de violência.

“Acabam de abrir as inscrições para jovens voluntários/as integrarem a Rede Nacional de Voluntariado – «Namorar com Fair Play». Esta campanha promovida pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), junto de escolas e associações juvenis, tem como objetivo desenvolver ações promotoras da prevenção da violência no namoro”, avança o Executivo.

São jovens voluntários entre os 16 e os 30 anos, selecionados pelo IPDJ, que começam hoje a ser formados em todo o País. Os voluntários recebem formação para desenvolver acções de prevenção sobre violência no namoro, durante cerca de sete meses, em escolas, associações juvenis e outras entidades.

Segundo o Governo, “Esta ação de voluntariado jovem, dirigida à população juvenil desde os 16 aos 30 anos, incentiva, de forma lúdico-pedagógica, a uma cidadania ativa e participativa, contribuindo para a promoção de relações de namoro saudáveis e igualitárias”.

A ação de voluntariado jovem “Namorar com Fair Play” já envolveu centenas de voluntários, foi desenvolvida em mais de 250 entidades, desencadeou mais de 500 ações e abrangeu mais de 32 mil participantes.

O Executivo realça nesta sexta-feira, 14 de fevereiro, que os dados do Estudo Nacional da Violência no Namoro 2019, da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), “demonstram a necessidade de agir para erradicar este fenómeno”. E dá conta  de estudo  que indica que 67% dos jovens considera legitimo alguns tipos de violência. Ou seja mais de dois terços os jovens inquiridos (num total de cerca de 5 mil jovens de todo o país) legitimam pelo menos um comportamento de violência.

O  tipo de violência mais legitimado é o controlo (27%), seguindo-se a perseguição (24%), a violência sexual (24%), a violência através das redes sociais (23%), a violência psicológica (16%) e, por último, a violência física (9%).

Perante estes números, conclui o Governo, “reforça-se a necessidade de promover iniciativas no âmbito deste Programa, especialmente direcionadas para a prevenção e para a promoção de medidas que contribuam para a mudança de comportamentos associados às relações de namoro”.

Ler mais
Recomendadas

PGR vai alargar a todo o país projeto-piloto contra violência no desporto

A Procuradoria Geral da República diz que desde setembro foram aplicadas 54 interdições de acesso a recinto desportivo.

Covid-19: setores têxtil, vestuário e calçado preocupado com eventual prolongamento da crise

O presidente da Anivec referiu que “mais de 85% de toda a roupa consumida na Europa provém da Ásia, o que quer dizer que a Europa está refém da Ásia”.
Comentários