“Não há constrangimentos” no abastecimento. Governo desmente ANTRAM

Ministério da Saúde assegura que “todas as unidades estão a funcionar normalmente”. Presidente da Administração Regional de Lisboa e Vale do Tejo diz que “não chegou à ARS informação nenhuma de nenhum hospital, nem de nenhum centro de saúde que estivesse com problemas de abastecimento”.

HO/Reuters

O Ministério da Saúde assegura que “não tem conhecimento, até ao momento, de constrangimentos no fornecimentos de quaisquer bens essenciais aos hospitais/centros de saúde, estando todas as unidades a funcionar normalmente”.

Esta é a resposta da entidade à rádio “TSF” às declarações da ANTRAM sobre a possibilidade de os abastecimentos aos hospitais das zonas de Lisboa, Leiria e Coimbra ficarem em risco nas próximas 24 horas.

“O abastecimento aos hospitais e centros de saúde está garantido através do acesso à REPA. Está ainda garantido o acesso de todas as entidades, definidas como prioritárias, que prestem serviços de emergência médica e de transporte de medicamentos e dispositivos médicos, nos termos previstos na RCM n. 134/A/2019 de 9 de Agosto”, indica o Ministério da Saúde.

Já o Presidente da Administração Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Pisco refere que “não chegou à ARS informação nenhuma de nenhum hospital, nem de nenhum centro de saúde que estivesse com problemas de abastecimento”.

Relacionadas
gasolina_combustiveis_greve_motoristas

ANTRAM: Abastecimento a hospitais está em risco em menos de 24 horas

Segundo um comunicado enviado pelo advogado da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram), os serviços mínimos foram “novamente incumpridos esta manhã na região centro” e só está garantido o abastecimento a hospitais de Lisboa, Leiria e Coimbra para cerca de mais 24 horas.

ANA: Abastecimento do Aeroporto de Lisboa decorre com “maior regularidade”

A ANA adiantou também que está “em conjunto com o Governo, empresas petrolíferas, companhias aéreas e ‘handlers’ [empresas de assistência aos passageiros e aos aviões], a acompanhar e a avaliar a situação, com vista à minimização do impacte na operação”.

“Estado não deve ser refém de demagogias baratas”. CIP aplaude requisição decretada pelo Governo

Ao Jornal Económico, o presidente da CIP, António Saraiva, nega que os trabalhadores estejam a ser obrigados a trabalhar em dia de greve e lembra que os serviços mínimos são para cumprir.
Recomendadas

Motoristas: Ministro diz que há cada vez mais condições para que greve não aconteça

O ministro do Ambiente e da Transição Energética afirmou esta sexta-feira que “há cada vez mais condições” para que a greve dos motoristas convocada para setembro não aconteça.

Boris Johnson diz que ‘backstop’ “simplesmente tem de sair” do acordo para o Brexit

O primeiro-ministro britânico disse esta quarta-feira o Reino Unido “não pode aceitar” o atual acordo de saída da União Europeia e que o mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa “tem de sair” do texto.
pedro-pardal-henriques

Motoristas avançam com greve ao trabalho suplementar no início de setembro

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas vai entregar hoje o pré-aviso de greve ao trabalho suplementar, após não chegarem a acordo com os patrões. “O único regime em que as pessoas podem fazer trabalho suplementar sem receberem é a Coreia do Norte”, disse Pardal Henriques.
Comentários