“Não queremos externalizar investimento público”. António Costa faz apelo a empresas de construção nacionais

“A indústria da construção tem vindo a fazer um esforço muito sério na renovação e na procura de mercados internacionais. É fundamental, e digo-o sem nenhuma lógica protecionista, que este forte esforço de investimento público não seja externalizado para outras empresas. Queremos fortalecer e muscular as nossas empresas de construção”, garantiu o primeiro-ministro.

Omer Messinger/EPA

António Costa deixou esta quinta-feira um forte apelo às empresas de construção nacionais para que o país não seja obrigado a externalizar o “forte” investimento público que consta no Programa Nacional de Investimentos 2030, apresentado esta tarde em Lisboa.

“A indústria da construção tem vindo a fazer um esforço muito sério na renovação e na procura de mercados internacionais. É fundamental, e digo-o sem nenhuma lógica protecionista, que este forte esforço de investimento público não seja externalizado para outras empresas. Queremos fortalecer e muscular as nossas empresas de construção”, garantiu o primeiro-ministro.

No final da apresentação dos principais eixos do Programa Nacional de Investimentos 2030, António Costa expressou a convicção de que “o desenvolvimento económico do país passa por um aumento de produção de bens e serviços que permitam aumentar o peso das exportações” e nesta lógica, o chefe de Governo admitiu que o objetivo passa por ter um peso de 50% do PIB nas exportações.

 

 

Relacionadas

Ministra da Agricultura anuncia que vão ser canalizados 750 milhões para o regadio

Esta governante realçou os três eixos estratégicos que vão ser abrangidos por estes programas: adaptação do território, recursos e capital natural e infraestruturas e equipamentos resilientes. Os dois programas terão um valor alocado de 750 milhões de euros.
Recomendadas

Presidente da República ouve hoje partidos sobre estado de emergência

As audiências aos partidos políticos no Palácio de Belém, em Lisboa, estão marcadas para entre as 14:00 e as 19:00, por ordem crescente de representação parlamentar: Iniciativa Liberal, Chega, PEV, PAN, CDS-PP, PCP, BE, PSD e, por último, PS.

Covid-19: Plano de Vacinação é apresentado esta quinta-feira. O que já se sabe?

Plano é apresentado esta quinta-feira mas já se sabem alguns detalhes: as vacinas serão “gratuitas e facultativas”, o processo será demorado (podendo demorar vários meses) e haverá “maior escassez na existência de vacinas” durante o primeiro trimestre de 2021.

Rui Rio considera que fundos europeus devem ser investidos “sem dúvida” nas empresas

Num painel sobre “o futuro de Portugal”, o líder social-democrata referiu que é preciso “reindustrializar a economia” nacional e que só depois é que se dever olhar para o investimento público, ao contrário do que tem feito o Governo.
Comentários