Premium“Não vejo o mercado imobiliário em Portugal morto”, garante CEO da Krest Real Estate

Investidor belga confirma que há “muitos grupos a investir de forma massiva no país”. Arrendamento de longo prazo é a aposta.

“Não vejo o mercado imobiliário em Portugal morto, de todo”. A afirmação é de Claude Kandiyoti, em declarações ao Jornal Económico (JE), quando questionado sobre quando poderá o setor começar a reagir à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. O CEO da Krest Real Estate assume que não sabe como vai ser o futuro, mas que atualmente “ainda há muito dinheiro e muitos grupos a investir de forma massiva no país”.

O problema para o investidor de origem belga está no sistema bancário que não se mostra disposto a grandes financiamentos para o desenvolvimento do setor, mas, por outro lado, financiam pessoas que querem comprar casa ou investir no imobiliário, mas não para o desenvolver. “Temos de encontrar um equilíbrio, no entanto não sei como será feito”, realça.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Preço médio da habitação em Portugal fixou-se nos 1.187 euros\m2 no segundo trimestre

Este valor representa uma redução face ao primeiro trimestre (-1,4%) mas um aumento relativamente ao segundo trimestre de 2019 (+9,4%).

Avaliação das casas permaneceu nos 1.128 euros em setembro

Em termos homólogos este valor representa uma desaceleração, tendo a taxa de variação abrandado de 7,0% em agosto para 5,8% em setembro. Número de avaliações bancárias foi de cerca de 24 mil, mais 3,0% que no mesmo período do ano anterior.

Preço de vendas das casas desce 2,1% em setembro

Em termos homólogos, os preços das habitações subiram 7,9% em setembro, revelando um abrandamento face ao crescimento de 11,7% verificados no mês anterior.
Comentários