NASA e Agência Espacial Europeia em Ponte de Sor

O ‘cluster’ aeronáutico e aeroespacial agrupado no Portugal Air Summit 2019 vai ter o contributo das duas principais agências espaciais.

A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) vão realizar eventos conjuntos no próximo ‘Portugal Air Summit (PAS)’, que se realizará em Ponte de Sor, de 30 de maio a 2 de junho, anunciou esta semana o presidente da câmara municipal local, Hugo Hilário. O autarca explicou ao Jornal Económico como se desenvolveram os contactos com a joint-venture formada pela NASA e pela Agência Espacial Europeia (ESA), responsável pelo workshop PGS – Partnership for Global Sustainability que será realizado no PAS de 2019.

“Como parte do processo de internacionalização do aeródromo municipal de Ponte de Sor e do seu complexo de atividades aeronáuticas, que integra o projeto co-financiado pelos fundos do PT2020, o município deslocou-se à Carolina do Norte em outubro de 2018 a convite da organização do workshop PGS”, explicou.

“Este workshop – o PGS – Partnership for Global Sustainability -, que já conta já com 14 edições, é uma iniciativa anual conjunta da NASA e da ESA centrada em consolidar colaborações com empresas em torno de projetos concretos que concorram para a sustentabilidade das atividades aeroespaciais, e realiza-se alternadamente nos EUA e na Europa”, explicou Hugo Hilário.

“Fruto da presença da Associação Comercial e Industrial de Ponte de Sor (ACIPS) e do Município de Ponte de Sor na reunião realizada na Carolina do Norte em outubro passado, foi possível atrair para o aeródromo municipal a edição europeia do workshop, como uma das fortes componentes da missão de internacionalização do evento ‘Portugal Air Summit’”, refere o autarca.

Assim, no ‘Portugal Air Summit’ de 2019 figuram “um conjunto de comunicações de peritos internacionais em torno das temáticas da sustentabilidade dos aeroportos (incluindo drones e aeronaves e sistemas não tripulados), a sua segurança (proteção de infraestruturas críticas, segurança cibernética, segurança de dados, e avaliação de riscos), e ainda a inovação pelas tecnologias emergentes exponencialmente avançadas e disruptivas”, refere Hugo Hilário.

Desta forma, o próximo ‘Portugal Air Summit (PAS)’ – a terceira edição do certame, que decorrerá em Ponte de Sor entre 30 de maio e 2 de junho – “contribuirá significativamente para trazer a Portugal a discussão destas temáticas, enquanto elemento para potenciar a competitividade das empresas portuguesas do setor aeroespacial”, considera o autarca.

Para a terceira edição do PAS, estão a ser concretizados investimentos e concluídas infraestruturas em Ponte de Sor que potenciam a realização deste evento, aumentando a oferta da hotelaria e o número de postos de trabalho criados.

Com a terceira edição do PAS foi consolidada a divulgação nacional e internacional do sector aeronáutico português, com particular ênfase nas empresas instaladas no concelho de Ponte de Sor. Mas este evento também é “uma importante ferramenta de promoção do Alentejo e um forte motor económico e turístico para a região, reforçando a notoriedade do concelho nos últimos anos, e captando a atenção de mais investidores internacionais e nacionais para o Alentejo”, considera Hugo Hilário.

Não é por acaso que o evento esgota a capacidade hoteleira da região num raio de mais de 30 quilómetros em torno do aeródromo municipal de Ponte de Sor.

Pela sua dimensão, “o PAS 2019 assume-se já como âncora de promoção nacional e internacional do concelho de Ponte de Sor e do Alentejo, conferindo uma fortíssima notoriedade e com impacto económico muito significativo, em particular no alojamento turístico e na restauração”, adianta o autarca, explicando que “o PAS de 2018 teve um impacto económico direto de 1,5 milhões de euros na região, enquanto a edição de 2017 contabilizou um impacto de um milhão de euros”.

Há mais de uma década que o município de Ponte de Sor tem vindo a realizar investimentos na promoção do setor aeronáutico, no qual se insere a realização do PAS, e é por isso que, segundo Hugo Hilário, “várias empresas do cluster aeronáutico têm vindo a fixar-se no concelho”.

Os serviços transversais do aeródromo, como manutenção, serviços de portaria, segurança e brigada de bombeiros permanente, significam a criação direta de cerca de trezentos novos postos de trabalho nos últimos quatro a cinco anos, de empresas ligadas à aeronáutica, arrastando um maior dinamismo da economia local. Além da redução da taxa de desemprego no concelho, esta dinâmica proporcionou a chegada de novos habitantes, quadros das empresas, com maior nível de escolaridade média e maior poder de compra.

“Se em 2013 existiam apenas oito estabelecimentos hoteleiros no concelho, entre hotéis e alojamentos locais (AL), em 2017 esse número tinha duplicado mas surgiram mais cinco unidades de AL, prevendo-se brevemente a abertura de mais dois hotéis, ambos situados nas margens da Albufeira de Montargil e a curta distância do Aeródromo Municipal de Ponte de Sor”, revela o autarca.

Entretanto, “o Hotel Ponte de Sor reabriu na Primavera de 2017, após três anos de encerramento, equipando a cidade sede de concelho com 47 quartos de diferentes tipologias, e também a reabilitação em curso do Charcas Lagoon Resort, encerrado desde 2010, com abertura prevista para 2020, debaixo de nova designação comercial e acrescentando mais 40 camas turísticas na zona da Albufeira de Montargil”, adianta Hugo Hilário.

A Escola de Pilotos da G Air, instalada no Aeródromo Municipal de Ponte de Sor, foi comprada pelo gigante norte-americano de formação de pilotos da aviação comercial, a L3 Commercial Training Solutions, tendo como objetivo ter 450 alunos por ano em Ponte de Sor, com intenção para aumento até mil alunos, o que criará maiores necessidades de alojamento na região alentejana. Entre outras empresas do cluster aeronáutico que se fixaram na região de Ponte de Sor conta-se a Tekever, especializada no fabrico de drones. A GFS – Global Flight Services, especialista na manutenção de alta qualidade para aeronaves de diversas dimensões, já descobriu o potencial de Ponte de Sor, tal como a U Aerospace, especializada no fabrico de soluções de sistemas de “oxigenação para o sector aeronáutico”.

Artigo publicado na edição nº1988, de 10 de maio do Jornal Económico

Ler mais
Recomendadas

Danos reputacionais podem ser resolvidos pelo CIMPAS desde 1 de junho

Resolver litígios nos seguros em três meses é o objetivo do CIMPAS, o centro de arbitragem de seguros. Rute Santos, a diretora geral do organismo afirma que 70% dos conflitos ficam resolvidos. Os danos reputacionais podem ser alvo de reclamação no CIMPAS.

Negócio da nuvem cresce até 50% nas empresas de software

Empresários e gestores ligados às Tecnologias de Informação afirmam que já não há impedimentos à migração para ‘cloud’, tanto orçamentais, como de segurança.

PremiumFlixbus, a “Uber dos autocarros”, já tem 140 mil clientes em Portugal

A empresa só entrou em Portugal em 2017, mas já liga por autocarro mais de 20 cidades nacionais a mais de 50 destinos externos. Pablo Pastega quer a abertura do mercado de ‘Expressos’.
Comentários