NASA e Agência Espacial Europeia em Ponte de Sor

O ‘cluster’ aeronáutico e aeroespacial agrupado no Portugal Air Summit 2019 vai ter o contributo das duas principais agências espaciais.

A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) vão realizar eventos conjuntos no próximo ‘Portugal Air Summit (PAS)’, que se realizará em Ponte de Sor, de 30 de maio a 2 de junho, anunciou esta semana o presidente da câmara municipal local, Hugo Hilário. O autarca explicou ao Jornal Económico como se desenvolveram os contactos com a joint-venture formada pela NASA e pela Agência Espacial Europeia (ESA), responsável pelo workshop PGS – Partnership for Global Sustainability que será realizado no PAS de 2019.

“Como parte do processo de internacionalização do aeródromo municipal de Ponte de Sor e do seu complexo de atividades aeronáuticas, que integra o projeto co-financiado pelos fundos do PT2020, o município deslocou-se à Carolina do Norte em outubro de 2018 a convite da organização do workshop PGS”, explicou.

“Este workshop – o PGS – Partnership for Global Sustainability -, que já conta já com 14 edições, é uma iniciativa anual conjunta da NASA e da ESA centrada em consolidar colaborações com empresas em torno de projetos concretos que concorram para a sustentabilidade das atividades aeroespaciais, e realiza-se alternadamente nos EUA e na Europa”, explicou Hugo Hilário.

“Fruto da presença da Associação Comercial e Industrial de Ponte de Sor (ACIPS) e do Município de Ponte de Sor na reunião realizada na Carolina do Norte em outubro passado, foi possível atrair para o aeródromo municipal a edição europeia do workshop, como uma das fortes componentes da missão de internacionalização do evento ‘Portugal Air Summit’”, refere o autarca.

Assim, no ‘Portugal Air Summit’ de 2019 figuram “um conjunto de comunicações de peritos internacionais em torno das temáticas da sustentabilidade dos aeroportos (incluindo drones e aeronaves e sistemas não tripulados), a sua segurança (proteção de infraestruturas críticas, segurança cibernética, segurança de dados, e avaliação de riscos), e ainda a inovação pelas tecnologias emergentes exponencialmente avançadas e disruptivas”, refere Hugo Hilário.

Desta forma, o próximo ‘Portugal Air Summit (PAS)’ – a terceira edição do certame, que decorrerá em Ponte de Sor entre 30 de maio e 2 de junho – “contribuirá significativamente para trazer a Portugal a discussão destas temáticas, enquanto elemento para potenciar a competitividade das empresas portuguesas do setor aeroespacial”, considera o autarca.

Para a terceira edição do PAS, estão a ser concretizados investimentos e concluídas infraestruturas em Ponte de Sor que potenciam a realização deste evento, aumentando a oferta da hotelaria e o número de postos de trabalho criados.

Com a terceira edição do PAS foi consolidada a divulgação nacional e internacional do sector aeronáutico português, com particular ênfase nas empresas instaladas no concelho de Ponte de Sor. Mas este evento também é “uma importante ferramenta de promoção do Alentejo e um forte motor económico e turístico para a região, reforçando a notoriedade do concelho nos últimos anos, e captando a atenção de mais investidores internacionais e nacionais para o Alentejo”, considera Hugo Hilário.

Não é por acaso que o evento esgota a capacidade hoteleira da região num raio de mais de 30 quilómetros em torno do aeródromo municipal de Ponte de Sor.

Pela sua dimensão, “o PAS 2019 assume-se já como âncora de promoção nacional e internacional do concelho de Ponte de Sor e do Alentejo, conferindo uma fortíssima notoriedade e com impacto económico muito significativo, em particular no alojamento turístico e na restauração”, adianta o autarca, explicando que “o PAS de 2018 teve um impacto económico direto de 1,5 milhões de euros na região, enquanto a edição de 2017 contabilizou um impacto de um milhão de euros”.

Há mais de uma década que o município de Ponte de Sor tem vindo a realizar investimentos na promoção do setor aeronáutico, no qual se insere a realização do PAS, e é por isso que, segundo Hugo Hilário, “várias empresas do cluster aeronáutico têm vindo a fixar-se no concelho”.

Os serviços transversais do aeródromo, como manutenção, serviços de portaria, segurança e brigada de bombeiros permanente, significam a criação direta de cerca de trezentos novos postos de trabalho nos últimos quatro a cinco anos, de empresas ligadas à aeronáutica, arrastando um maior dinamismo da economia local. Além da redução da taxa de desemprego no concelho, esta dinâmica proporcionou a chegada de novos habitantes, quadros das empresas, com maior nível de escolaridade média e maior poder de compra.

“Se em 2013 existiam apenas oito estabelecimentos hoteleiros no concelho, entre hotéis e alojamentos locais (AL), em 2017 esse número tinha duplicado mas surgiram mais cinco unidades de AL, prevendo-se brevemente a abertura de mais dois hotéis, ambos situados nas margens da Albufeira de Montargil e a curta distância do Aeródromo Municipal de Ponte de Sor”, revela o autarca.

Entretanto, “o Hotel Ponte de Sor reabriu na Primavera de 2017, após três anos de encerramento, equipando a cidade sede de concelho com 47 quartos de diferentes tipologias, e também a reabilitação em curso do Charcas Lagoon Resort, encerrado desde 2010, com abertura prevista para 2020, debaixo de nova designação comercial e acrescentando mais 40 camas turísticas na zona da Albufeira de Montargil”, adianta Hugo Hilário.

A Escola de Pilotos da G Air, instalada no Aeródromo Municipal de Ponte de Sor, foi comprada pelo gigante norte-americano de formação de pilotos da aviação comercial, a L3 Commercial Training Solutions, tendo como objetivo ter 450 alunos por ano em Ponte de Sor, com intenção para aumento até mil alunos, o que criará maiores necessidades de alojamento na região alentejana. Entre outras empresas do cluster aeronáutico que se fixaram na região de Ponte de Sor conta-se a Tekever, especializada no fabrico de drones. A GFS – Global Flight Services, especialista na manutenção de alta qualidade para aeronaves de diversas dimensões, já descobriu o potencial de Ponte de Sor, tal como a U Aerospace, especializada no fabrico de soluções de sistemas de “oxigenação para o sector aeronáutico”.

Artigo publicado na edição nº1988, de 10 de maio do Jornal Económico

Ler mais
Recomendadas

Café do vulcão cabo-verdiano do Fogo chega ao gigante Starbucks

Uma parceria estabelecida entre empresários holandeses e cabo-verdianos está a levar o café da ilha do Fogo, produzido biologicamente junto ao vulcão, à gigante norte-americana Starbucks, a maior rede de cafés do mundo.

PremiumFintech Pagaqui investe nas criptomoedas

Empresa quer continuar próxima dos pequenos retalhistas e está a criar serviços para que os clientes paguem o café com moedas digitais.

Indígenas protestam junto da sede da Repsol contra petróleo no mar brasileiro

Um grupo de indígenas brasileiros, em conjunto com representantes do movimento de proteção ambiental 350.org, manifestaram-se hoje junto da sede da petrolífera Repsol em Madrid contra o uso de combustíveis fósseis, pedindo um “mar sem petróleo”.
Comentários