Nasdaq escapa às quedas de Wall Street

Do outro lado do Atlântico, o Dow Jones perde 0,27% para 27,900.52 pontos, seguindo-lhe S&P 500 que desliza 0,05% para 3,368 pontos. Em sentido inverso, o tecnológico Nasdaq sobe 0,58% para 11,079.50 pontos.

Os principais índices bolsistas em Nova Iorque abriram a sessão, desta quinta-feira, em terreno misto, à semelhança do que se assiste nas praças europeias.

Assim, o industrial Dow Jones perde 0,27% para 27,900.52 pontos, seguindo-lhe S&P 500 que desliza 0,05% para 3,368 pontos. Em sentido inverso, o tecnológico Nasdaq sobe 0,58% para 11,079.50 pontos.

A tecnológica Cisco Systems regista o maior tombo (8,2% para 203,09 dólares) levando consigo a Lyft que cai 3% para 27,12 dólares. A Cisco anunciou que as receitas yrimestrais contraíram 9,1% em termos homólogos, para 12,2 mil milhões de dólares, ficando em linha com o estimado pelos analistas e apresentou um lucro superior ao previsto de 3,59 mil milhões de dólares. Já a app de boleia de carros, viu as suas receitas contraírem 61% em termos homólogos, para 339,3 milhões de dólares.

A Apple impulsiona a praça tecnológica com uma valorização de 1,21% para 457,46 dólares, numa altura em que a empresa de Tim Cook prepara pacotes de assinatura para impulsionar serviços digitais.

“No plano macroeconómico foi revelado que pela primeira vez desde março os pedidos de subsídio de desemprego nos EUA foram abaixo de um milhão, de notar que os analistas estimavam 1,1 milhões de pedidos”, escreve Ramiro Loureiro, analista de mercados do BCP Investment Baking.  Na semana terminada a 8 de agosto registaram-se 963 mil solicitações, quando o mercado esperava 1,1 milhões.

Olhando para as matérias primas, estas acompanham o misto das bolsas: o ouro sobe 0,92% para 1,933,55 dólares, enquanto que o crude e o Brent perdem 0,30% 42,54 dólares e 0,37% para 47,36 dólares, respetivamente.

Os mercados estão também atentos ao encontro entre os Estados Unidos e a China, depois de o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo, ter dito ontem que as ordens executivas contra as donas da TikTok e WeChat são, na verdade, mais abrangentes, sugerindo um ataque mais amplo dos EUA contra as tecnológicas chinesas.

“Foco também para as tarifas extras impostas pelos EUA a alguns produtos na Alemanha e França, uma ação projetada para pressionar a União Europeia a resolver uma disputa de longa data sobre subsídios ilegais à Airbus. Tendo, no entanto, removido alguns produtos do Reino Unido e da Grécia da lista de tarifas”, finaliza Ramiro Loureiro.

 

Ler mais

Recomendadas

BCE estuda revisão do programa de compra de ativos de emergência

Dois membros do Conselho de Governadores adiantaram ao Financial Times que o banco central irá debater na próxima reunião a duração do PEPP e se os critérios de flexibilidade deverão ser estendidos aos outros programas de compra de ativos.

Bolsa de Lisboa em queda pressionada pelo BCP e Galp

Do lado dos ganhos, a Corticeira Amorim lidera com uma subida de 1,63% para 11,20 euros, seguidos pela EDP que ganha 0,59% para 4,24 euros.
joão_leão_tomada_posse_1

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Na semana em que será conhecido o défice orçamental do primeiro semestre, o Plano de Recuperação e Resiliência vai também estar em destaque, com audiências do primeiro-ministro aos partidos e ao Conselho Económico e Social sobre o tema, antes do debate no Parlamento. A centrar atenções estarão os dados da execução orçamental de agosto, mas também à votação da constituição da Comissão de Inquérito ao Novo Banco.
Comentários