“Negoceie a carteira”. Seis dicas para poupar dinheiro com os seus seguros

É possível poupar dinheiros nos seguros, mas para isso temos de querer e de seguir algumas etapas. Para poupar tempo e para não se chatear com burocracias recorra a profissionais experientes. Depois, ofereça-se um presente com a poupança conseguida. Siga estas e outras dicas de João Raposo, fundador e administrador do Grupo Reorganiza, na semana em que se celebra o Dia Mundial da Poupança.

Os seguros são um produto maldito para muitas famílias pois existe uma enorme desconfiança nesta relação contratual. No entanto, ter uma carteira de seguros adequada às suas necessidades é meio caminho para ter uma vida financeira com maior segurança. Neste artigo damos-lhe as principais luzes para que consiga poupar dinheiro com os seus seguros.

Analise as suas necessidades

Mais do que conhecer os seguros que tem atualmente, é importante conhecer as suas reais necessidades. Quais os riscos que quer ver cobertos? Existem vários seguros obrigatórios como sendo o seguro de vida crédito habitação ou o seguro automóvel de responsabilidade civil, mas outros tantos que são opcionais. Quais os riscos que quer cobrir?

Contacte o seu mediador de seguros

O próximo passo é contactar o seu mediador de seguros e pedir ajuda para encontrar as melhores alternativas para os riscos que quer cobrir. Este mediador poderá esclarecer as dúvidas que tem e ajudá-lo a negociar as melhores condições bem como evitar duplicações desnecessárias.

Negoceie a carteira

Tem vantagens negociais em negociar a sua carteira em bloco isto porque existem descontos de venda cruzada e outros descontos comerciais que poderão ser aplicados se contratar mais do que uma apólice numa mesma companhia. Na Reorganiza, por exemplo, por vezes emitimos seguros com valor mais reduzido para potenciar um desconto maior numa apólice mais cara e com isto proporcionar bons níveis de poupança na carteira dos nossos clientes.

Procure seguradoras especialistas

As companhias de seguros não são todas iguais. Uma são mais especializadas em seguros de vida enquanto outras se focam nos ramos não-vida, como sendo o automóvel. A vantagem das companhias especialistas é que conseguem cobrar prémios mais baixos ao mesmo tempo que lhe conferem um grau superior de coberturas. Assim, aumenta a sua segurança financeira enquanto poupa dinheiro.

Perca a vergonha de negociar

Devemos perder a vergonha de negociar assumindo que apesar do não estar sempre garantido, se tivermos o sim teremos uma poupança interessante. Em muitos países os negociadores são valorizados mas noutros, como em Portugal, ainda achamos mal pedir descontos. Mais uma vantagem dos mediadores é que conseguem esses descontos e negoceiam por si.

Seja consequente

Depois de se decidir a mudar de companhia de seguros deve ser consequente para conseguir apropriar-se das poupanças. Mude de seguradora o quanto antes e use o dinheiro para o que bem lhe apetecer.

É possível poupar dinheiros nos seguros, mas para isso temos de querer e de seguir algumas etapas. Para poupar tempo e para não se chatear com burocracias recorra a profissionais experientes. Depois, ofereça-se um presente com a poupança conseguida.

Ler mais
Recomendadas
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Presidenciais: Plataformas de transporte têm promoções para portugueses irem votar no domingo

De descontos de seis euros a 50% de desconto em viagens de carro em todo o país, até um limite de três euros e viagens grátis em todas as trotinetes elétricas em Lisboa, a Bolt e Free Now organizaram campanhas promocionais para que os portugueses se possam deslocar às urnas no dia 24 de janeiro.

80% das autarquias indexa fatura dos resíduos ao consumo de água. Deco Proteste quer revisão da tarifa

“Quem cumpre e separa os resíduos, com a preocupação de defender o ambiente, paga o mesmo de quem é indiferente ao problema da sustentabilidade”, aponta a Deco Proteste que defende a revisão do cálculo da tarifa dos resíduos.

Saiba como recapitalizar as suas finanças em tempos de crise

Com cada vez mais cidadãos confrontados com a redução dos seus rendimentos, por via do desemprego, do lay-off, do fecho da sua atividade, do corte das comissões, entre outras situações, importa saber quais as medidas existentes e os comportamentos a adotar para ultrapassar estas dificuldades financeiras ou até mesmo para recapitalizar as suas finanças em tempos de crise.
Comentários