Concurso para a concessão do santuário do Cabo Espichel lançado hoje

O santuário encontra-se hoje ao abandono, à exceção da igreja. Até agora foram adjudicados 18 imóveis no âmbito do programa Revive que representam 139 milhões de euros de investimento na recuperação de imóveis públicos e rendas anuais acima dos dois milhões de euros.

O concurso para a concessão do Santuário do Cabo Espichel vai ser lançado esta terça-feira, 18 de maio. Este é um dos 49 imóveis do Estado inscritos no programa Revive que visa a recuperação de imóveis devolutos através de concessões a privados.

“Pretende-se, com este programa, valorizar e recuperar o património devoluto, reforçar a atratividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país”, disse o ministério da Economia em comunicado.

A cerimónia do lançamento do concurso vai ter lugar na igreja do santuário do Cabo Espichel – no concelho de Sesimbra, distrito de Setúbal – contando com a presença do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Segundo a tutela, “até ao momento foi adjudicada a concessão de 18 imóveis no âmbito do Programa, que representam cerca de 139 milhões de euros de investimento na recuperação de imóveis públicos e rendas anuais na ordem dos 2,4 milhões de euros”.

O santuário encontra-se abandonado, estando apenas conservada a igreja edificada entre 1701-1707. As duas alas de hospedarias foram construídas a partir de 1715 e ampliadas entre 1745-1760. Já a ópera foi construída no final do século XIX, enquanto que a Casa da Água é datada de 1770.

Por sua vez, a Ermida da Memória “assinala o local onde, segundo a lenda, apareceu em 1410 a imagem da Virgem que deu origem ao culto a Nossa Senhora do Cabo Espichel”, segundo a página do Turismo de Sesimbra.

“O Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel, situado no ponto mais ocidental da costa de Sesimbra, é um conjunto arquitetónico civil e religioso único, que alia a monumentalidade do edificado à imaterialidade da devoção religiosa. É composto pela igreja, hospedarias, Ermida da Memória, Casa de Ópera, em ruína, Hortas dos Peregrinos Casa da Água e aqueduto. O enquadramento paisagístico deste monumento, num planalto que termina em escarpas para o mar, torna-o monumental”, de acordo com o Turismo de Sesimbra.

 

Recomendadas

Administração da Altice reúne-se com sindicatos a 22 de junho para esclarecer futuro da empresa

Sindicatos querem conhecer o plano da empresa para os trabalhadores, bem como as notícias que dão conta da saída da Altice de Portugal. Mas, segundo o STPT, o foco será esclarecer um “plano organizacional integrado” cujos contornos as estruturas sindicais dizem desconhecer.

Fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram mais de 3 mil milhões até maio

Apesar de em 60% das transações os valores não terem sido revelados, os números representam uma diminuição de 10% no total de transações e uma queda de 53% no capital mobilizado.

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.
Comentários