Nobel da Química para cientistas que desenvolveram baterias de iões de lítio

As baterias de iões de lítio são usadas nos carros elétricos ou nos telemóveis.

O prémio Nobel da Química foi entregue, esta quarta-feira, ao norte-americano John B. Goodenough, ao britânico M. Stanley Whittingham e ao japonês Akira Yoshino na Real Academia Sueca das Ciências, em Estocolmo. Goodenough, com 96 anos, é o cientista mais velho a receber o prémio até agora

Em causa estão os “desenvolvimentos de baterias de lítio”, escreve a Academia no comunicado oficial. O prémio tem um valor de nove milhões de coroas suecas (cerca de 871 mil euros).

O Prémio Nobel da Química de 2018 foi atribuído à norte-americana Frances H. Arnold e, a outra metade, ao norte-americano George P. Smith e ao britânico Gregory P. Winter.

Ler mais
Recomendadas

Dia internacional da gaguez: “Vou passar o dia a gaguejar em modo comemoração”, diz Joacine Katar Moreira

A deputada eleita pelo Livre colocou a gaguez na ordem do dia em Portugal. O seu partido vai pedir ao Parlamento para conceder tolerância de tempo à deputada, invocando um “tratamento igualitário e igualdade de oportunidades” para expor as suas ideias.

Instagram elimina fotografias de um cozido galego por “violência gráfica”

Tudo aconteceu após um comensal galego postar fotos de uma refeição para celebrar o “primeiro cozido da temporada” durante o almoço do domingo. A meio da tarde, o gastrónomo teve uma surpresa por parte da rede social.

Lisboa vai ser palco do World Cities Culture Summit

A próxima cimeira promovida pela rede World Cities Culture de 38 cidades mundiais será organizada pela cidade de Lisboa e acontece entre 23 e 25 de outubro.
Comentários