Nobel da Química para cientistas que desenvolveram baterias de iões de lítio

As baterias de iões de lítio são usadas nos carros elétricos ou nos telemóveis.

O prémio Nobel da Química foi entregue, esta quarta-feira, ao norte-americano John B. Goodenough, ao britânico M. Stanley Whittingham e ao japonês Akira Yoshino na Real Academia Sueca das Ciências, em Estocolmo. Goodenough, com 96 anos, é o cientista mais velho a receber o prémio até agora

Em causa estão os “desenvolvimentos de baterias de lítio”, escreve a Academia no comunicado oficial. O prémio tem um valor de nove milhões de coroas suecas (cerca de 871 mil euros).

O Prémio Nobel da Química de 2018 foi atribuído à norte-americana Frances H. Arnold e, a outra metade, ao norte-americano George P. Smith e ao britânico Gregory P. Winter.

Ler mais
Recomendadas

Universidade de Coimbra quer tornar viável a produção de “caviar português” em aquacultura

Tornar viável a produção de ouriços-do-mar em aquacultura, de forma rentável e com reduzido impacto ambiental, é o objetivo de uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra, que está a desenvolver um modelo integrado de cultivo em cativeiro da espécie mais abundante em Portugal.

Restrições na área de Lisboa poderão ser levantadas “muito brevemente”, diz António Costa

O primeiro-ministro revelou esta quarta-feira que as restrições impostas na Área Metropolitana de Lisboa devido à pandemia de covid-19 poderão ser levantadas “muito brevemente”, uma vez que os focos de contágio identificados são “situações muito contidas”.

Restrições ao trânsito automóvel na Baixa de Lisboa adiadas

As restrições à circulação automóvel na Zona de Emissões Reduzidas (ZER) da Baixa de Lisboa, inicialmente previstas para este verão, vão ser adiadas, anunciou esta quarta-feira o presidente da câmara.
Comentários