NOS assegurou financiamento em 280 milhões de euros junto de BBVA, BPI e Santander

Operadora acordou um acordo de financiamento de 100 milhões de euros com o Santander e outros dois de 90 milhões de euros cada com BPI e BBVA. NOS “garante o refinanciamento de todas as linhas com maturidade em 2020 e reforça de forma significativa a sua posição de liquidez”.

Presidente executivo da NOS, Miguel Almeida

A NOS anunciou na sexta-feira, 27 de março, depois do fecho do mercado bolsista, que acordou os termos para a celebração de três contratos de financiamento no valor global de 280 milhões de euros com três instituições bancárias, o que garante o refinanciamento das linhas com maturidade em 2020.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a operadora de telecomunicações liderada por Miguel Almeida refere que um dos contratos, de “100 milhões de euros, com maturidade em 2025”, foi celebrado com o banco Santander, “com o objetivo de refinanciar linhas com maturidade este ano.

Foram ainda celebrados contratos de 90 milhões de euros cada com o BPI e com o BBVA, “ambos com prazo de 12 meses, para reforço de liquidez”, acrescenta.

A empresa, contudo, não revelou qual o custo de financiamento para cada um dos três contratos. Isto é, quanto terá de pagar de juros a Santander, BPI e BBVA.

“Com estas operações, a NOS garante o refinanciamento de todas as linhas com maturidade em 2020 e reforça de forma significativa a sua posição de liquidez, permitindo simultaneamente alargar a maturidade média da dívida contratada, mantendo o custo médio da dívida a níveis muito atrativos”, concluiu a operadora de telecomunicações.

Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários