Nos diz ter investido mais de 24 milhões de euros nos últimos três anos

O investimento anunciado pela telecom inclui “mais de três mil horas de formação em novas metodologias de redução de esforço do cliente e melhoria de experiência” e, ainda, num novo modelo de atendimento desenvolvido nos últimos quatro anos.

Cristina Bernardo

Com o objetivo de melhorar de forma material a experiência dos seus clientes, a Nos investiu mais de 24 milhões de euros em “ferramentas, sistemas e formação” na melhoria de serviço ao cliente, nos últimos três anos, fez saber a empresa de telecomunicações esta sexta-feira, no dia em que se assinala o Dia do Consumidor.

 

Em comunicado, a empresa liderada por Miguel Almeida afirmou que essa melhoria do serviço ao cliente caracteriza-se por “uma abordagem multicanal e desmaterializada”. O investimento reclamado pela telecom inclui “mais de três mil horas de formação em novas metodologias de redução de esforço do cliente e melhoria de experiência” e, ainda, num novo modelo de atendimento densenvolivo nos últimos quatro anos.

A diretora de serviço ao cliente da Nos, Daniela Queiroz Antunes, afirmou que este investimento reflete-se no “bom desempenho da operadora”, que se deve “ao crescente investimento em todas as áreas com impacto na experiência de cliente, mas, sobretudo, a um reposicionamento de toda a organização cada vez mais centrada no cliente”.

“O contínuo e intenso percurso de redesenho de processos e interações com o cliente numa ótica omnichannel e pautada pela simplificação, transparência e empoderamento tem um reflexo notório nos índices de satisfação do cliente, e mostra-nos que estamos no bom caminho”, acrescentou.

O valor anunciado pela empresa está refletido – lê-se no comunicado – nos 9,605 milhões de serviços prestados pela Nos, que contam hoje com 4,8 milhões de clientes móveis, 1,6 milhões de clientes de televisão, 1,8 milhões de clientes de telefone fixo e 1,4 milhões de clientes de Internet de banda larga fixa.

Ler mais
Recomendadas

Pensão de Horta-Osório gera polémica interna no Lloyds

O gestor português é acusado de ter benefícios muito acima do que a instituição pratica para a generalidade dos seus funcionários. A polémica pode ‘resvalar’ para a assembleia geral de maio próximo.

Standard & Poor’s volta a subir rating do Banco BPI

Agência destaca a sólida posição do BPI no negócio de banca comercial em Portugal e uma qualidade dos ativos melhor do que os competidores domésticos.

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.
Comentários