Novo Banco prepara-se para despedir 27% dos seus trabalhadores em Espanha

Além dos despedimentos, o Novo Banco Espanha pretende fechar vários balcões no país, avança a imprensa espanhola.

O Novo Banco prepara-se para despedir 66 dos seus trabalhadores em Espanha, o equivalente a 27% dos seus trabalhadores no país vizinho, avança o El Confidencial esta terça-feira.

O banco detido maioritariamente pelo fundo norte-americano Lone Star conta com um total de 236 trabalhadores em Espanha.

O jornal espanhol cita fontes financeiras, avançando que o Novo Banco propôs aos sindicatos realizar  um “Expediente de Regulácion de Empleo” (ERE), o equivalente a um despedimento coletivo.

Além dos despedimentos, o Novo Banco Espanha pretende fechar vários balcões, dos 18 que detém atualmente no país, de acordo com o jornal.

Segundo o El Confidencial, o Novo Banco não fez comentários.

O banco justificou o despedimento coletivo com a política monetária e o atraso nas expetativas de normalização das taxas de juros.

O Novo Banco Espanha conta com ativos totais de 2.200 milhões de euros, gerando receitas por juros no valor de 38 milhões de euros, e receitas por comissões no valor de 17 milhões, segundo dados da Associação Espanhola de Bancos (AEB). Já as despesas de gestão atingiram os 38,8 milhões de euros.

Já em 2016 o banco tinha realizado outro despedimento de trabalhadores em larga escala: 125 funcionários.

Ler mais
Recomendadas

Revolut quer levantar capital para financiar expansão global

A empresa confirmou ao Jornal Económico que está a trabalhar nesse sentido. “Podemos confirmar que estamos, neste momento, a preparar-nos para levantar capital direto e, eventualmente, dívida convertível para impulsionar ainda mais o nosso crescimento global”, disse a Revolut.

Disney atrai 10 milhões de clientes no serviço de streaming

A Disney lançou seu serviço de streaming no mercado há cerca de uma semana e já conta com um resultado acima do esperado.

António Barradas: “Mercado português é prioritário para a Takeaway”

António Barradas diretor de marketing e vendas da empresa de entrega de comida ao domicílio que vai ser o parceiro da UEFA durante o próximo campeonato da Europa em 2020, assume que a parceria é um reconhecimento do esforço da empresa.
Comentários