Novo secretário de Estado do Ambiente será conhecido na próxima semana

João Pedro Matos Fernandes disse que só na próxima semana será conhecido o novo secretário de Estado do Ambiente e elogiou o trabalho de Carlos Martins, que se demitiu esta quinta-feira do cargo.

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, disse que só na próxima semana será conhecido o novo secretário de Estado do Ambiente e elogiou o trabalho de Carlos Martins, que se demitiu esta quinta-feira do cargo.

O ainda secretário de Estado do Ambiente, que está fora do país, pediu hoje a demissão, na sequência de ter sido divulgado que nomeara o primo, Armindo Alves, para adjunto do gabinete. Armindo Alves já se tinha demitido na quarta-feira.

Hoje, questionado pelos jornalistas no final de uma conferência sobre alterações climáticas promovida pela Ordem dos Engenheiros, o ministro disse que a nomeação de um novo secretário de Estado “não vai ser nos próximos dias” e negou que a demissão de Carlos Martins possa beliscar o seu próprio cargo.

“Não vejo em quê. O secretário de Estado, de acordo com a lei, fez uma nomeação em 2016. É por demais evidente que nada lhe era exigido sequer, mas ele entendeu, por bem, e de forma generosa, não causar qualquer embaraço ao Governo ao manter-se na posição em que estava e decidiu demitir-se”, o que aconteceu de forma rápida, disse João Pedro Matos Fernandes.

O ministro falou ainda do “excecional trabalho” de Carlos Martins, particularmente na definição de uma nova política para o abastecimento de água, para o ciclo urbano da água, e também dos resíduos, “numa perspetiva de economia circular, que este país não tinha”.

Matos Fernandes já hoje tinha elogiado, em comunicado, o trabalho de Carlos Martins.

O ministro reiterou que “não fazia a mais pequena ideia” da relação familiar e que tal nunca lhe pareceu relevante. “Nunca me meti nessas coisas em nenhuma nomeação de nenhum dos meus secretários de Estado”, disse.

Relacionadas

Ligações familiares no Governo: terceira polémica de ex-secretário de Estado do Ambiente deu demissão

Esta já é a terceira polémica em que o governante Carlos Martins se vê envolvido. Depois da não entrega de declarações, de receber subsídios indevidos, o político demitiu-se por causa das ligações familiares no Governo.
Recomendadas

Bolsonaro recria Ministério do Trabalho e confirma reforma ministerial

A reforma ministerial, a segunda em apenas quatro meses, procura criar novas alianças do Governo brasileiro com o Congresso num momento em que Bolsonaro sofre um forte desgaste devido à crise económica e da pandemia de covid-19.

Ministra da Coesão diz que Portugal vai precisar de emigrantes

Para a ministra da Coesão Territorial, os resultados preliminares dos Censos 2021 não são “uma surpresa” e refletem um problema que “não é de hoje, mas de décadas, e não é exclusivo de Portugal”.

Parlamento angolano aprovou propostas de alteração à lei orgânica das eleições gerais

Para o deputado do MPLA Tomás da Silva, citado pela ANGOP, a lei vigente sobre as eleições gerais “foi aprovada num contexto completamente diferente do atual”, considerando a anunciada revisão como “necessária e urgente para evitar atrasos no processo de preparação e realização das eleições gerais de 2022”.
Comentários