Nuclear: Central de Almaraz deverá fechar em 2028

O novo plano atira o encerramento desta central nuclear para 2028, quatro anos mais tarde que o plano anterior.

A central nuclear de Almaraz tem encerramento definitivo em 2028, de acordo com o jornal espanhol “Cinco Días”. A central espanhola, localizada a 320 quilómetros de Lisboa ou a 160 quilómetros de Portalegre, está equipada com dois reatores nucleares, sendo a maior central da Península Ibérica com 2.010 megawatts de capacidade instalada.

Almaraz, com dois reatores, é a maior central nuclear de Espanha com 2.010 megawatts de capacidade instalada. O primeiro reator será desmantelado em 2027 e o segundo deverá ser no ano seguinte.

O Governo espanhol e as companhias elétricas terão já o calendário fechado, para o desmantelamento de cinco reatores nucleares, divididos por três centrais, na sequência de um acordo alcançado a 28 de janeiro. Endesa, Iberdrola e Naturgy acordaram com a ministra da Transição Ecológica de Espanha, Teresa Ribera, um plano faseado de encerramento de centrais nucleares.

Escreve o “Cinco Días” esta segunda-feira, citando várias fontes, que há um calendário definido, com um plano específico nas mãos da tutela espanhola, das empresas que concessionam essas centrais e da Enresa, a Companhia Nacional de Resíduos Radioativos.

Desta forma, Almaraz, em atividade desde 1983, é a primeira a encerrar definitivamente. Seguem-se os reatores nucleares de Ascó I, em 2029, e Ascó II, em 2030, e de Cofrentes, em 2033.

Segundo um plano divulgado pelo Governo espanhol em novembro, a central nuclear de Almaraz seria fechada em setembro de 2023 e Almaraz II em julho de 2024, conforme avançou a Lusa.

Ler mais
Relacionadas

Nuclear: Central de Almaraz pode ficar aberta por mais 6 anos até 2030

Governo de Madrid diz que o plano para adiar o encerramento de Almaraz é “realista e pragmático”.

Governo espanhol pretende encerrar central nuclear de Almaraz até julho de 2024

O secretário de Estado da Energia espanhol, José Domínguez, indicou numa conferência na quinta-feira que Madrid não deverá prorrogar as licenças para as centrais nucleares quando estas atingirem os 40 anos de vida útil, pelo que os sete reatores que estão a funcionar seriam desligados entre 2023 e 2028.

Almaraz: autarquia espanhola contra encerramento de central nuclear

A presidente da Câmara Municipal de Almaraz (Extremadura espanhola), onde se encontra uma central nuclear com o mesmo nome, manifestou hoje a sua preocupação com as consequências sociais de um eventual encerramento dessa unidade.

Energia: o balanço de uma cimeira histórica em Lisboa

Costa, Macron e Sánchez assinaram contrato de 578 milhões para ligação elétrica entre a Península Ibérica e França, o maior montante alguma vez atribuído a um projeto de infraestruturas energéticas.

Cimeira: Sánchez e Macron estão atualmente “num processo de transição energética”

Pedro Sánchez, primeiro-ministro espanhol e o chefe de Estado de França, Emmanuel Macron, estiveram hoje na segunda Cimeira das Interligações Energéticas, que decorreu hoje em Lisboa.

Movimento Antinuclear propõe simulacro de acidente em Portugal

O simulacro em questão deveria ser realizado junto à fronteira com Espanha, a 100 quilómetros da central nuclear de Almaraz.
Recomendadas

PremiumSociedades anónimas têm quatro dias para identificar acionistas

Incumprimento pode determinar exoneração da qualidade de acionista. Advogados apontam contradições com proteção de dados

Centeno diz que 72% dos precários tiveram ‘luz verde’ para ingressar no Estado

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse esta sexta-feira no parlamento que 72% dos trabalhadores que recorreram ao programa de regularização extraordinária dos vínculos precários do Estado (PREVPAP) tiveram parecer favorável, recusando que haja atrasos no processo.

PremiumCalçado português negoceia com Amazon canais para acelerar exportações

Acordo com o gigante Amazon permitiria ao setor do calçado aumentar canais de venda nos mercados de exportação. Agência Aicep está atenta aos contactos entre a APICCAPS e a Amazon.
Comentários