O Benefício afirma-se enquanto Laboratório de Inovação

Dário e Marta Pimpão, os mestres licoristas da Oppidum aliam-se agora à editora Benefício para produzirem uma edição Premium do Licor de Ginja (edição Óbidos).

A parceria que o Benefício e a Oppidum lançam será estrutural para as duas empresas, e tem como objetivo fundamental proporcionar retorno ao produtor e editora que conseguiram acrescentar valor ao produto, na edição Óbidos.

A validação deste laboratório de inovação leva exemplares para a Godiva, no Porto, a primeira casa onde se vai poder encontrar a 2ª série deste produto. De referir que estas séries deixam de ter a possibilidade da customização com o nome do comprador. “No fundo, estamos perante uma abordagem semelhante às das serigrafias das obras de arte”, explica a startup em comunicado.

O ‘Beautiful Business’ é um sistema colaborativo de criação de valor que consiste na troca de informações assentes em valores humanos quando associados à tecnologia. Paulo Fernandes e Ricardo Nunes, cofundadores, afirmam que “O Benefício é um agregador e um curador. “Queremos provar que é possível criar produtos com alto valor acrescentado, sem esmagar quem cria e produz”.

Fórmula para um impacto social, ambiental e económico positivo. Ao mesmo tempo, e de forma a complementar a arquitetura e estruturação do ‘Beautiful Business’, O Benefício será a primeira marca portuguesa a fazer parte da plataforma Pop the Bubble, onde se pode já encontrar 2ª edição do Benefício – a mochila Benefício, edição Beltimore. Esta cooperação vem gerar sinergias entre players com pensamento e filosofia semelhantes.

De recordar que O Benefício inciou a sua atividade no final de outubro de 2016 com uma equipa de dois fundadores e 10 colaboradores, incluíndo outras empresas. Incubada na Startup Lisboa tem a sua sede no OBITEC (Parque Tecnológico de Óbidos).

Recomendadas

Startup portuguesa Sword Health fecha financiamento de 7 milhões de euros

A ronda de investimento de série A foi liderada pela Khosla Ventures e apoiada por outros ‘business angels’ , contando ainda com a participação dos atuais investidores.

Startups da ourivesaria têm a vida facilitada com nova “oficina co-work”

A Associação Nacional de Jovens Empresários e a Câmara de Gondomar uniram-se para facilitar o acesso dos ourives empreendedores a instrumentos para começarem o negócio. “Há vários jovens e ideias frescas prontos para por mãos à obra, precisam apenas de um apoio inicial. O investimento para entrar no setor é muito elevado, a aquisição das ferramentas mais básicas rondará os 50 mil euros”, diz ao Jornal Económico Francisco Mendes, diretor da ANJE.

Nabeiro convida startups a desenvolverem pilotos para as empresas do grupo

Desenvolvido pelo centro de inovação interno, em parceria com a consultora iMatch, o programa desafia pequenas empresas a apresentar soluções de produto, sustentabilidade e interação com o consumidor. “O grupo irá, mediante análise de cada uma, assegurar o financiamento necessário para o desenvolvimento e implementação dos respetivos pilotos”, refere Rui Miguel Nabeiro ao Jornal Económico.
Comentários