“OE 2019 não contempla descida do IVA na energia doméstica”, reclama Deco

“A intransigência manifestada pelo Governo face às pressões para repor o IVA a 6% na energia já em 2019”, esclarece a Deco, “está em contramão com o objetivo do Executivo “reduzir os custos associados ao consumo de energia”.

A Deco considerou que o OE2019 “não irá contemplar a mais do que justa descida do IVA na energia doméstica (eletricidade e gás) para os 6%” e que “o orçamento mensal dos portugueses continuará a ser injustamente agravado”, de acordo com comunicado.

“A intransigência manifestada pelo Governo face às pressões para repor o IVA a 6% na energia já em 2019”, esclarece a Deco, “está em contramão com o objetivo do Executivo “reduzir os custos associados ao consumo de energia”, e a limitação da descida do IVA num escalão tão baixo como os 3,45kVA na eletricidade, que deixa de fora a maioria de portugueses”.

A redução vai fixar-se nos 80 cêntimos por mês, que se transforma em 10 euros ao fim de um ano, de acordo com as contas da Deco. Para a Associação de Defesa do Consumidor, existe uma grande diferença “entre a intenção e o respetivo resultado prático”, dizendo que 80 cêntimos não é uma redução significativa, acabando por ficar abaixo do valor da inflação. Os consumidores e a empresa defendem que a taxa deveria ser reposta para todos os escalões e para todas as formas de energia, como a eletricidade,  gás natural ou engarrafado, uma vez que “em Portugal existe uma situação de pobreza generalizada, onde 43% da população tem dificuldade em manter o aquecimento da habitação”.

 

Recomendadas

easyJet estabelece acordo de ‘code share’ com Cathay Pacific

Com o acordo hoje, dia 21 de janeiro, anunciado, a partir das próximas semanas, os clientes da easyJet poderão voar para Hong Kong a partir do aeroporto de Gatwick (Londres).

Governo já sabia de irregularidades na CGD? Se sim, “é grave”, aponta Rui Rio

“Eu não quero acreditar que, no quadro de todos aqueles valores que ali estão, possa ter sido tudo concedido, todo aquele crédito possa ter sido concedido de uma forma clara e limpa, que não mereça uma investigação”, disse Rui Rio aos jornalistas, na sede nacional do partido, em Lisboa.

Custa 336 euros e garante alimentação para um mês. Esta é a ‘Brexit box’

Concebido e comercializado pela empresa Emergency Food Storage, o pacote inclui 60 receitas que podem ser consumidas nos próximos 25 anos
Comentários