OE2022: Governo autoriza Madeira a contrair empréstimos até 158,7 milhões para financiar novo hospital

O projeto do novo hospital do Funchal está para arrancar no terreno há vários anos.

Funchal – 58.68 pontos

O Governo autoriza a Região Autónoma da Madeira a contrair empréstimos bancários até um montante máximo 158,7 milhões de euros para financiar a construção do novo Hospital Central da Madeira, previsto para o Funchal há vários anos.

“(…) a Região Autónoma da Madeira pode ainda acordar, contratualmente, junto da banca, novos empréstimos para financiamento do novo
Hospital Central da Madeira, que não impliquem um aumento de endividamento líquido superior a 158,7 milhões de euros”, assume a proposta do Orçamento do Estado para 2022 entregue na Assembleia da República no final da noite de ontem (11 de outubro).

O mesmo documento adianta que “o Governo assegura o apoio financeiro à construção, fiscalização da empreitada e aquisição de equipamento médico e hospitalar do futuro Hospital Central da Madeira, de acordo com a programação financeira e a candidatura aprovada a projeto de interesse comum, em cooperação com os órgãos de governo próprio da Região Autónoma da Madeira”.

Recomendadas

Fesap exige respostas do Governo sob pena de avançar com formas de luta

A decisão foi tomada pela comissão permanente da FESAP, que considerou que o Governo tem de responder aos problemas dos trabalhadores da administração, porque a proposta de Orçamento do Estado para 2022 não o faz.

Comissão Europeia adota programa de trabalhos para o próximo ano com 42 novas iniciativas

De um novo instrumento de emergência do mercado único, à criação de uma iniciativa relativa a um rendimento mínimo adequado, passando por uma nova estratégia para um compromisso energético internacional, entre outros objetivos, a Comissão Europeia prevê 42 novas iniciativas estratégicas para o próximo ano.

Bruxelas reabre debate sobre revisão das regras orçamentais

Instituições europeias, autoridades nacionais, parceiros sociais e universidades podem apresentar as contribuições até 31 de dezembro deste ano. Comissão Europeia dar orientações aos Estados-membros no primeiro trimestre de 2022.
Comentários