Oficial: Governo decreta fim da crise energética a partir da meia-noite

António Costa fala numa “vitória da democracia e da legalidade democrática” e que Portugal soube mostrar uma “grande maturidade”. Primeiro-ministro revela que a reposição da total normalidade dos combustíveis demorará dois a três dias.

A partir das 24 horas desta terça-feira, 19 de agosto, é colocado um ponto final na crise energética. A informação foi dada pelo primeiro-ministro António Costa, esta segunda-feira, 19 de agosto.

“Foi concluído o Conselho de Ministros e decretámos o fim da situação de crise energética a partir das 24 horas de hoje, eliminamos a rede REPA exclusiva, portanto todos os postos REPA podem abastecer matéria geral e levar até 25 litros durante o dia de hoje o limite da venda dos combustíveis”, referiu António Costa.

O primeiro-ministro sublinhou que “a total normalidade na reposição do abastecimento” irá levar dois a três dias”, congratulando-se pelo facto de que “felizmente não foi necessário empenhar tantos elementos [das forças de segurança] quanto aqueles que tinham sido mobilizados”.

António Costa salientou ainda que o fim desta crise energética “é uma vitória da democracia e da legalidade democrática” e que Portugal “mostrou uma grande maturidade”, visto que “quem quis exercer o direito à greve, exerceu o direito à greve de uma forma totalmente tranquila. Quem quis trabalhar pôde trabalhar, os serviços mínimos foram na sua essência respeitados, quando não foram foi decretada a requisição civil e foi cumprida e acatada”.

O primeiro-ministro realça também que tudo isto aconteceu “sem que as forças de segurança tivessem de empenhar a força, a violência, demonstra bem como a legalidade democrática foi respeitada e essa é a vitória mais importante”.

Relacionadas
gasolina_combustiveis_greve_motoristas

ANTRAM responde aos motoristas: “A ameaça e a chantagem nunca trouxeram nenhuma vantagem”

Os motoristas já avisaram que estão preparados para fazer greve às horas extraordinárias, fins de semana e feriados se a ANTRAM se mostrar “intransigente”. Em resposta, os patrões dizem que a “ameaça, e a chantagem nunca trouxeram nenhuma vantagem para ninguém”.

Fim da crise energética: Dois a três dias até abastecimento de combustíveis estar normalizado

A rede REPA exclusiva vai começar a vender combustível a todos os automobilistas a partir das 10 horas de hoje. Já os outros postos da rede REPA (não prioritários) vão começar a vender ainda hoje 25 litros por automobilista.

Fim da greve dos motoristas: 660 postos ainda sem gasóleo

O primeiro-ministro vai avaliar hoje se existem condições para declarar o fim da crise energética em Portugal, após o sindicato dos motoristas ter desconvocado a greve.
Recomendadas

Telefónica analisa compra parcial da Oi, avaliada em 6 mil milhões

A Oi é detida em cerca de 5% pela Bratel da portuguesa Pharol, ex-PT SGPS, que por sua vez tem como acionista o Novo Banco com ​9,56%. E o BCP tem poder para vender os 9,99% da High Bridge por conta de uma dívida bancária não paga.

ASF aprova norma que estabelece qualificação adequada para vendedores de seguros

A ASF entende que o reforço da qualificação “em impacto na qualidade da prestação de serviços, na diminuição da conflitualidade e do número de reclamações, o que, por seu turno, acarreta consequências positivas em termos reputacionais e da imagem do setor”.

Portugal vai “perder 200 milhões de euros num ano” mas Altice não vai “estorvar” compra da TVI

O processo de compra da dona da TVI pela Altice, por 440 milhões de euros, caiu por terra em junho do ano passado, quando o grupo espanhol Prisa, dono da Media Capital, confirmou a desistência do negócio. Hoje Alexandre Fonseca voltou a criticar a Autoridade da Concorrência (AdC) por durante meses não se ter pronunciado sobre o negócio.
Comentários