“Olhar além do fogo”, o futuro da floresta em debate hoje na Nova

Após o ano mais trágico, um debate sobre o futuro das nossas florestas proporciona o arranque da terceira edição do ciclo de conferências Economia Viva que decorre na Universidade Nova de Lisboa esta semana.

O ciclo de conferências Economia Viva, que decorre na Universidade Nova de Lisboa esta semana, arranca esta segunda-feira às 18 horas, com um debate sobre o tema “Olhar além do fogo: a nossa florestas”.

O ciclo, no qual o Jornal Económico é media partner,  é organizado pelo Clube de Economia e a pela Associação de Estudantes, e abrange debates sobre temas nacionais e internacionais e que tocam vários aspetos da economia, da banca ao mercado de trabalho, da participação ao crescimento.

A sessão de segunda-feira, que terá lugar, como as restantes, no Campus de Campolide, terá como participantes Tiago Oliveira, presidente da Estrutura de Missão para a instalação do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais; Cidália Rosa Ferreira, presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, e Clemente Manuel Pedro Vicente Nunes, docente no Instituto Superior Técnico.

Relacionadas

Dos incêndios ao Lehman, há debates toda esta semana sobre a ‘Economia Viva’ na Nova

A terceira edição anual do ciclo de conferências Economia Viva, organizada pelo Clube de Economia e a Associação de Estudantes da Universidade Nova, decorre de 19 a 23 de fevereiro no ‘campus’ de Campolide.
Recomendadas

Táxis: Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Diretor artístico do Museu de Serralves apresenta demissão

O diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, apresentou na sexta-feira a sua demissão porque “já não tinha condições para continuar à frente da instituição”, segundo disse o próprio ao jornal Público.

Taxistas reagem com irritação a reunião com o PSD

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, afirmou aos presentes na Praça dos Restauradores, em Lisboa, que “foi irritante” a forma como foram recebidos pelo PSD na Assembleia da República.
Comentários