Oliver Wyman: europeus menos motivados para fazer compras na Cyber Monday

Sobre o que motiva os consumidores a comprar, a consultora explica que a maioria dos utilizadores aproveita para comprar um artigo que há muito deseja comparar.

A Cyber Monday é um dia de promoções exclusivas online, normalmente na segunda-feira seguinte à sexta-feira de Black Friday. O termo foi criado em 2005 nos EUA, de forma a persuadir as pessoas a comprar online. Aliás, foi por se notar um aumento de vendas na segunda-feira seguinte ao dia de Ação de Graças que os comerciantes decidiram criar um dia exclusivo de promoções online.

No ano passado, a “Cyber Monday” – foi o dia com maior número de vendas online nos Estados Unidos, com 6,6 mil milhões de dólares em compras, uma subida de 17%  em relação aos valores verificados o ano passado.

Entre os produtos mais vendidos, segundo o Business Insider, encontraram-se a Nintendo Switch, o jogo de vídeo Super Mario Odyssey, o Google Chromecast, o Roku, a Playstation VR, a Xbox One X, iPads e tablets Samsung.
De acordo com um relatório da Oliver Wyman, os europeus são os menos motivados para comprar na Black Friday ou na Cyber Monday quando comparados com os Norte-Americanos e os Australianos, que lideram a lista.

Mas quando falamos em como são feitas estas compras, a maioria dos europeus que adere à Black Friday ou à Cyber Monday prefere fazê-lo online, à frente dos norte-americanos e dos australianos. Em relação ao valor a gastar, os europeus são os menos disponíveis a gastar quantias avultadas, mas exigem os mesmos descontos aplicados noutros países.

Deste modo, menos de um terço dos consumidores mostra-se disponível para comprar se os descontos forem muito baixos.  Sobre o que motiva os consumidores a comprar, a maioria diz que aproveita para comprar um artigo que há muito deseja comparar. Em 2018, de acordo com o Observador Cetelem, a Cyber Monday tem perdido adeptos e apenas 25% dos inquiridos dizia que ia aproveitar os descontos online, menos 7% do que no ano passado.

Recomendadas

Deco defende mudanças no acesso à tarifa social após fim da suspensão dos cortes

A associação de defesa do consumidor Deco emitiu hoje um alerta a lembrar que o regime que impede a suspensão dos serviços essenciais termina no final deste mês e a defender mudanças no acesso às tarifas sociais.

Direitos excecionais e temporários relativamente a serviços essenciais acabam a 30 de setembro

Para todas as faturas que estejam em atraso desde 13 de março, o consumidor poderá solicitar um plano de pagamentos em prestações mensais, sem juros, o qual pode iniciar-se apenas no mês de novembro.

Proibição de corte do fornecimento de energia termina no dia 30, diz ERSE

A ERSE alerta os consumidores que se encontrem numa destas situações, e tenham faturas com pagamento em atraso, que “devem contactar o fornecedor de eletricidade e gás natural no sentido de solicitarem um plano de pagamento em prestações.
Comentários