PremiumOptimal prevê mais operações após negócio da Frulact

Sociedade detida por José Maria Ricciardi, Jorge Tomé e Paulo Tenente assessorou o fundo Ardian na compra da Frulact. ‘Managing partner’ está otimista quanto à atividade em 2020 nas fusões e aquisições, e não só.

A Optimal Investments foi a assessora financeira do fundo francês Adrian na compra de 100% da portuguesa Frulact. A operação foi conduzida por uma equipa liderada pelo sócio Paulo Tenente. A sociedade detida também por Jorge Tomé e José Maria Ricciardi vê nesta transação um começo de ano optimista para a sociedade financeira que pretende ocupar o espaço vazio deixado por alguns bancos de investimento que têm vindo a reduzir a sua atividade.

Jorge Tomé, em declarações ao Jornal Económico, explicou que a estratégia da Optimal “é operar na área de fusões e aquisições [M&A] numa óptica geográfica ibérica”. Mas assegura que a firma está a desenvolver outros produtos de banca de investimento, “designadamente no apoio às empresas na área de lending e de fixed income”.

“Atuamos na área do mercado de capitais para mid-caps, nomeadamente na emissão de obrigações. Para além de prestarmos assessoria financeira na área de project finance”, disse.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Venda da Frulact ao fundo Ardian terá envolvido montante superior a 150 milhões de euros

A transação foi assessorada pela Optimal Investments. A Frulact gere oito fábricas espalhadas por cinco países: Portugal, França, Marrocos, África do Sul e Canadá e tem um volume de negócios anual na ordem dos 115 milhões de euros.

Família Miranda vende Frulact ao fundo de investimento francês Ardian

Ardian considera que é a melhor parceira para identificar e promover oportunidades de crescimento que permitam transformar a Frulact num líder global no setor das frutas.
Recomendadas

Ordem dos Advogados: Conselho Regional de Lisboa pede isenção de três meses no pagamento das quotas

O conselho que reúne mais de metade dos 32 mil advogados inscritos na Ordem pede auxílio financeiro para mitigar os efeitos que o novo coronavírus traz ao rendimento mensal de muitos destes profissionais.

Efeitos jurídicos das medidas governativas no âmbito do combate à Covid-19

Poder-se-ia sustentar que apoios à manutenção de postos de trabalho são também apoios às empresas. Contudo, os referidos apoios exigem uma disponibilidade financeira imediata das empresas.

Respostas rápidas: como funciona o regime do ‘lay-off’ simplificado?

O ‘lay-off’ simplificado é uma das medidas anunciadas pelo Governo destinadas a apoiar as empresas durante a pandemia da Covid-19. No entanto, o texto legislativo tem deixado algumas dúvidas de interpretação. O escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados fez um estudo em que pretende dissipar algumas dúvidas.
Comentários