PremiumOptimal prevê mais operações após negócio da Frulact

Sociedade detida por José Maria Ricciardi, Jorge Tomé e Paulo Tenente assessorou o fundo Ardian na compra da Frulact. ‘Managing partner’ está otimista quanto à atividade em 2020 nas fusões e aquisições, e não só.

A Optimal Investments foi a assessora financeira do fundo francês Adrian na compra de 100% da portuguesa Frulact. A operação foi conduzida por uma equipa liderada pelo sócio Paulo Tenente. A sociedade detida também por Jorge Tomé e José Maria Ricciardi vê nesta transação um começo de ano optimista para a sociedade financeira que pretende ocupar o espaço vazio deixado por alguns bancos de investimento que têm vindo a reduzir a sua atividade.

Jorge Tomé, em declarações ao Jornal Económico, explicou que a estratégia da Optimal “é operar na área de fusões e aquisições [M&A] numa óptica geográfica ibérica”. Mas assegura que a firma está a desenvolver outros produtos de banca de investimento, “designadamente no apoio às empresas na área de lending e de fixed income”.

“Atuamos na área do mercado de capitais para mid-caps, nomeadamente na emissão de obrigações. Para além de prestarmos assessoria financeira na área de project finance”, disse.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Venda da Frulact ao fundo Ardian terá envolvido montante superior a 150 milhões de euros

A transação foi assessorada pela Optimal Investments. A Frulact gere oito fábricas espalhadas por cinco países: Portugal, França, Marrocos, África do Sul e Canadá e tem um volume de negócios anual na ordem dos 115 milhões de euros.

Família Miranda vende Frulact ao fundo de investimento francês Ardian

Ardian considera que é a melhor parceira para identificar e promover oportunidades de crescimento que permitam transformar a Frulact num líder global no setor das frutas.
Recomendadas

PremiumDeloitte vai quase duplicar soluções na “App Store fiscal”

Os programadores da consultora irão, até ao final do ano, desenvolver mais aplicações móveis para automatizar os processos fiscais das empresas.

Operação Lex: Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” viciação do sorteio de processos em tribunais

A Ordem dos Advogados vê com “grande preocupação” a possibilidade de viciação do sistema electrónico de distribuição de processos nos Tribunais portugueses e apela a que o Conselho Superior de Magistratura assegure que este tipo de práticas “não poderá repetir-se”, depois de notícias que dão conta de que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex, por aquele tipo de suspeitas de viciação.

PremiumNuno Faria: “Negócios entre Portugal e Irão estão em ponto morto”

O advogado Nuno Pinto Coelho de Faria realça que a escalada das tensões no Médio Oriente travou contactos “muitíssimo evoluídos” no setor farmacêutico.
Comentários