Orçamento da UE: Negociadores do Parlamento Europeu rejeitam proposta

A um dia da Cimeira do Conselho Europeu, eurodeputados que integram a equipa de negociações do Parlamento Europeu para o Quadro Plurianual 2021-2027 reitera a oposição à proposta apresentada por Charles Michel.

Os eurodeputados relatores das negociações para o orçamento de longo prazo da União Europeia afirmam que a proposta do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, “não é aceitável”, reafirmando a posição oficial expressa pelo presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, esta terça-feira.

“Apesar de ter recebido bem o contacto que tivemos com o Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, nas últimas semanas, a  proposta para o próximo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 fica muito abaixo das expectativas do Parlamento Europeu e das dos cidadãos”, realça a equipa do Parlamento Europeu que integra as negociações, em comunicado, civulgado esta terça-feira.

Numa nota assinada pelos eurodeputados Margarida Marques (S&D) e José Manuel Fernandes (EPP), mas também por  Johan Van Overtveldt (ECR), Jan Olbrycht (EPP), Valérie Hayer (RENEW) e Rasmus Andresen (Greens/EFA), a equipa reitera esperar um “investimento significativo” para o ‘Green Deal’, uma transição digital e uma Europa “forte”, mas considera que a proposta apresentada por Charles Michel “confirma” os cortes nos fundos estruturais.

“A equipa de negociação opõe-se a esta proposta e espera que o Conselho Europeu não adopte conclusões nesta base”, afirma.

O Parlamento Europeu já havia reafirmado esta terça-feira a posição unânime de rejeição da proposta apresentada pelo Conselho, considerando que “ainda se está longe de uma proposta aceitável”.

A proposta em causa estará em discussão numa cimeira extraordinária que arranca esta quinta-feira em Bruxelas e necessitará de ‘luz verde’ dos 27 Estados-Membros. O cenário proposto por Charles Michel é próximo do apresentado pela presidência finlandesa do Conselho da UE no segundo semestre de 2019 e rejeitada pelos Estados-membros.

Ler mais

Relacionadas

Parlamento Europeu rejeita proposta para orçamento plurianual da União

O Parlamento Europeu reafirmou por unanimidade a rejeição da proposta para o orçamento plurianual da União Europeia (UE) 2021-2027 apresentada pelo Conselho Europeu.

Governo não vai aceitar proposta de orçamento plurianual da UE, defende António Costa

António Costa referia-se à proposta apresentada na sexta-feira pelo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que estabelece um orçamento plurianual da UE para 2021-2027 de 1,074% do Rendimento Nacional Bruto da UE já sem o Reino Unido, equivalente a 1,09 mil milhões de euros.

Nova proposta do orçamento plurianual da UE continua a prever cortes na coesão e PAC

Os números da proposta, hoje divulgada em Bruxelas são muito semelhantes àqueles apresentados pela presidência finlandesa do Conselho da União no segundo semestre do ano passado (1,07% do RNB dos 27), considerada “inaceitável” por Portugal, e continuam a contemplar cortes na coesão e na Política Agrícola Comum (PAC).
Recomendadas

Governo anuncia linha de crédito de 50 milhões para microempresas de gestão de eventos

Os 50 milhões de euros foram anunciados pelo ministro da Economia no Parlamento, num exemplo de uma das áreas que, não sendo óbvia, enfrenta enormes dificuldades por orbitar em torno de um setor muito condicionado pela pandemia, o turismo. 20% dos 50 milhões de euros desta linha poderá passar a fundo perdido caso empresas mantenham o emprego no próximo ano.

Fórum para a Competitividade prevê queda do PIB até 12% este ano

Para o próximo ano, a entidade liderada por Pedro Ferraz da Costa antevê uma recuperação do PIB entre 5% e 6%.

UTAO prevê que medidas previstas pelo Governo tenham impacto menor no défice 

“O contributo direto das novas medidas permanentes para o saldo orçamental de 2021 ascende a –499,3 ME. No relatório do MF [Ministério das Finanças] este contributo mede –1.947,0 milhões de euros”, pode ler-se no documento divulgado esta quinta-feira.
Comentários