Organização do ‘Rock in Rio’ isenta de pagar taxas de 3 milhões de euros

O documento, assinado pelo vereador do Ambiente, José Sá Fernandes (independente, eleito pelo PS), destaca que o festival tem um papel relevante na “promoção e divulgação do nome e da imagem da cidade de Lisboa e de Portugal”.

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou hoje que a organização do Rock in Rio fica novamente isenta do pagamento de taxas, no valor de 3 milhões de euros, pela realização das edições de 2020 e de 2022 do festival.

A proposta da autarquia foi aprovada na sessão plenária com os votos contra do PCP, PEV, BE, PAN e três deputados independentes, a abstenção de cinco deputados independentes e do PS, e os votos favoráveis dos restantes partidos (PS, PSD, PPM, CDS-PP e MPT) e deputados independentes (2).

O documento, assinado pelo vereador do Ambiente, José Sá Fernandes (independente, eleito pelo PS), destaca que o festival tem um papel relevante na “promoção e divulgação do nome e da imagem da cidade de Lisboa e de Portugal”, sendo que na edição de 2018 “foram publicadas mais de oito mil notícias nacionais e 70 em meios internacionais de relevo, como o The Telegraph e o Independent”.

“As nona e décima edições do Rock in Rio Lisboa têm, assim, entre os seus principais objetivos, a promoção e a divulgação do nome e da imagem da cidade de Lisboa e de Portugal, sempre alinhada com a agenda do município no ano de Lisboa Capital Verde Europeia 2020 e com a agenda de Lisboa Capital do Desporto 2021”, acrescenta a proposta.

Intervindo na sessão, o deputado do PCP Modesto Navarro criticou esta isenção de taxas, assim como o independente Rui Costa, que defendeu a necessidade de um regulamento municipal onde estejam previstas estas isenções.

Na sessão, os eleitos municipais aprovaram também, por maioria, a transferência de competências no domínio da saúde para a autarquia.

PCP, BE e PEV apresentaram propostas alternativas, que acabaram por ser chumbadas, que visavam a recusa das competências na área da saúde.

Ler mais
Recomendadas

Estudantes europeus rumam a Setúbal para encontrar soluções de ‘smart tourism’

A 14.ª edição da Business Week’o é dedicada ao conceito de ‘smart tourism’ e o programa de trabalho volta a apostar num contacto direto dos participantes europeus com a cidade que os acolhe,

PremiumVinhos: vendas da região de Lisboa crescem 20% até ao final de setembro

Desde o início do ano até ao final de setembro já foram vendidas cerca de 43 milhões de garrafas, ou seja, 32,250 milhões de litros. Francisco Toscano Rico, presidente da CVR Lisboa, explica que os mercados absorvem cerca de 77% desta produção.

Cerca de 49 mil empresas no mundo utilizam as IFRS

Mais de 33% das operações financeiras são transfronteiriças e as IFRS têm contribuído para a redução do custo de financiamento das empresas e para identificação de novas oportunidades de investimento.
Comentários