Do Pippin ao Newton. Nem só de iPhones vive a história da Apple

Conheça alguns dos principais sucessos e fracassos da empresa fundada por Steve Jobs ao longo das décadas. Antes de chegar o iPhone existiram produtos como o MessagePad ou o Pippin.

Flickr

ÊXITOS

iPhone
O lançamento juntou recursos de aparelhos vencedores, como o iPod, com um interface sensível ao toque extremamente eficiente. O lançamento do iPhone acabou por ser fatal para empresas que dominavam o mercado de telemóveis na época, como a Nokia e a BlackBerry.

iPod
Quando foi lançado em 2001, o iPod já não era o primeiro aparelho digital de música do mercado. Mais fácil de usar do que os aparelhos rivais, a empresa beneficiou da chegada da iTunes Store para vender mais de 220 milhões de unidades do produto.

Power Mac G4
Lançado em 2000 significou um passo fundamental para o desenvolvimento do Mac Mini. E também representa o foco da Apple em design revolucionário: uma unidade do Power Mac G4 Cube está atualmente em exposição no Museu de Arte Moderna, em Nova Iorque.

VisiCalc
Grande parte do sucesso do Apple II deveu-se ao VisiCalc, uma folha de cálculo que permitiu começar a vender o Apple II a meios profissionais.

Apple I
O primeiro produto da Apple, o Apple I, era composto apenas por uma motherboard com um processador e alguma memória, destinado sobretudo para quem gostava de informática. Os utilizadores teriam de usar os seus próprios teclados e monitores.

FALHANÇOS

Pippin
No início dos anos 90, a empresa viu uma oportunidade para entrar no mercado dos jogos e o resultado foi o Pippin. Fabricado pela japonesa Bandai com tecnologia da Apple, tinha ‘hardware’ de computador e, por isso, custava mais do que as outras consolas. Ainda por cima, a Sony tinha acabado de lançar a PlayStation.

Newton
Foi apresentado como um assistente pessoal digital (PDA) em 1987. O Newton deveria ajudar o utilizador a organizar, armazenar e consultar informações que precisasse ter sempre à mão. A empresa gastou 100 milhões de dólares no desenvolvimento do produto, que foi um fracasso comercial.

Apple III
O lançamento foi um dos maiores desastres da história da empresa. Quando o computador chegou às lojas, tinha tantas avarias que a empresa foi obrigada a fazer um ‘recall’ do lote inicial. O Apple III foi relançado alguns meses depois mas calcula-se que o número de unidades vendidas não passasse de 10% das vendas do Apple II.

MessagePad
Apesar das vendas fortes do Macintosh, a Apple não conseguiu ficar à frente da IBM, o que levou a algum atrito entre Jobs e Sculley, que queria ter mais controlo sobre futuros projetos, algo que Jobs não estava disposto a abdicar.

System 7
A aposta no microprocessador da IBM em vez da Intel foi um falhanço, o que acabou por tornar o System 7 praticamente obsoleto, desperdiçando assim milhões de dólares da Apple.

Ler mais
Recomendadas

Volkswagen vai investir 60 mil milhões em mobilidade elétrica e tecnologia digital até 2024

A Volkswagen planeia construir 75 variantes de carros elétricos e cerca de 60 modelos de veículos híbridos.

Exclusivo: Farfetch com ‘breakeven’ em 2021 é “cenário perfeitamente realista”, diz José Neves

Em entrevista ao JE, o CEO diz que a empresa ainda não tem ‘guidance’ oficial, mas vê como correta a estimativa dos analistas sobre o ‘breakeven’ ao nível do EBITDA daqui a dois anos. A melhoria da margem no terceiro trimestre mostra o caminho a seguir, diz, mostrando confiança numa subida das ações. Cotação do título dispara 33% na abertura em Wall Street.

Alibaba entra na bolsa de Hong Kong

O gigante chinês do comércio eletrónico, fundado por Jack Ma, fez uma oferta pública inicial e espera arrecadar o valor equivalente a mais de 12 mil milhões de euros.
Comentários