“Os extremismos cegam”. Rui Rio critica direita brasileira no caso polémico de aborto após violação

Caso está a agitar o espaço mediático no Brasil e foi abordado pelo presidente do PSD no Twitter: “Os extremismos cegam e não conhecem limites”.

Flickr/PSD

O presidente do PSD criticou esta terça-feira na rede social “Twitter” a direita brasileira que se manifestou contra a interrupção de uma gravidez numa menina de 10 anos que foi violada pelo seu tio, realçando que os “os extremismos cegam e não conhecem limites”

 

Na última sexta-feira, a Justiça brasileira autorizou a menina a passar por um procedimento de interrupção da gravidez, permitido no Brasil apenas em casos de violação, se a gestante estiver em risco de morte ou quando o feto apresentar anencefalia ( má formação do cérebro caracterizada pela ausência total do encéfalo e da caixa craniana do feto).

Para fazer o procedimento a menina foi transferida para um hospital na cidade de Recife, capital do estado de Pernambuco, após uma equipa médica do Espírito Santo se ter recusado a realizar o aborto.

A repercussão do caso nos ‘media’ locais também reacendeu a polémica sobre o aborto no Brasil, país que possui legislação muito restritiva a esta prática.

Vários ativistas pró e contra o aborto reuniram-se no último domingo em frente ao hospital onde a menina de 10 anos realizou o aborto, e alguns grupos religiosos até tentaram invadir a maternidade do centro médico, gritando que o médico e a paciente eram assassinos.

Apesar de se tratar de um processo que corre em segredo de justiça, o hospital e o nome da menina tornaram-se conhecidos após serem divulgados pela ativista de extrema-direita Sara Giromini, que se autodenomina “Sara Winter”, que está em liberdade condicional após ser presa por ameaçar juízes do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sara Giromini divulgou a identidade da menina nas redes sociais, o que pode constituir uma infração penal e por isso a Justiça determinou que todas as publicações feitas por ela fossem excluídas.

Por sua vez, o Ministério Público Regional do Espírito Santo abriu um inquérito sobre supostas pressões de grupos religiosos, evangélicos e católicos, que tentaram persuadir a família da menina a não realizar o aborto.

Recomendadas

Construção de barragem no Alto Alentejo arranca em 2023 e fica pronta em 2026

“Esperamos que, em 2026, entre em pleno funcionamento a barragem do Pisão e o aproveitamento hidráulico”, afirmou o presidente da Câmara do Crato, Joaquim Diogo, na cerimónia de assinatura do contrato de financiamento, realizada nesta vila.

PCP recomenda ao Governo ampliação e requalificação do hospital Garcia de Horta

O PCP quer que seja construído novo edifício dedicado às atividades de ambulatório “tendo em conta a desadequação das suas instalações face à população da sua área de abrangência”.

PremiumSob pressão, Rui Rio leva PRR e temas económicos para campanha das autárquicas

Pressão do partido e até externa por parte das associações empresariais e de Marcelo, levalíder do PSD a apostar em oposição em matérias económicas já na campanha para as autárquicas. Esquerda remete para o pós-eleições as negociações para o OE.
Comentários