PAN evoca VOX para pedir respostas para a “exploração social e ambiental” na Costa Vicentina

André Silva classificou a Costa Vicentina como “Almeiria portuguesa” e lembrou que o descontentamento e insegurança sentido na província espanhola de Almeiria levou ao crescimento do partido de extrema-direita VOX.

O dirigente do PAN, André Silva, questionou esta quarta-feira o primeiro-ministro sobre a a promoção de residência dos trabalhadores portugueses em contentores na Costa Vicentina. André Silva classificou a Costa Vicentina como “Almeiria portuguesa” e lembrou que o descontentamento e insegurança sentido na província espanhola de Almeiria levou ao crescimento do partido de extrema-direita VOX.

“O Estado português não pode institucionalizar a contentorização de pessoas”, defendeu André Silva, no primeiro debate quinzenal, sustentando que a habitação para os trabalhadores está a ser tratada como se fosse “o armazenamento de alfaias agrícolas”.

André Silva nota que, entre 2017 e 2019, foram dadas cerca de oito mil autorizações de residência, sem que tenha havido “um reforço dos serviços públicos”. O dirigente do PAN considera que a medida, aprovada em Conselho de Ministros, tem promovido “exploração social e ambiental” e “coloca em causa as boas práticas de integração das comunidades”.

O deputado referiu-se à Costa Vicentina com a “Almeiria portuguesa” e lembra que nessa província espanhola, onde o VOX foi a segunda força política mais votada, registavam-se problemas semelhantes aos da Costa Vicentina, como a “poliferação de estufas, fluxo de emigrações em condições precárias, muitas vezes em situação ilegal, e mesmo escravidão”.

“Em nome do crescimento económico, o Governos de Espanha nada fizeram ao longo dos anos e as tensões sociais aumentaram, alimentadas pela conhecida estratégia de pôr todos contra todos e pelas narrativas que exploram sentimentos de insatisfação e insegurança”, afirmou André Silva.

Em resposta a André Silva, o primeiro-ministro, António Costa, diz que a resolução do Conselho de Ministros “reduz para metade e não aumenta as áreas disponíveis para estas ocupações” e define as condições necessárias para o funcionamento dessas habitações, saneamento, eletricidade e telecomunicações.

“O que asseguramos é que as condições dessas habitações, não são as de armazenamento das alfaias agrícolas”, indica.

Ler mais
Recomendadas

Marques Mendes diz que Governo vai propor a Bruxelas variação da taxa do IVA da eletricidade em função do consumo

O comentador da SIC e antigo presidente do PSD, Luís Marques Mendes, diz que, ao que apurou junto de fontes governamentais, o Executivo de António Costa não vai incluir a redução do IVA da eletricidade no Orçamento do Estado para 2020 (OE 2020), mas que diálogo em Bruxelas é um sinal “positivo”.
rui_rio_psd

PSD questiona ‘cativação’ no Ministério das Finanças de três milhões de euros destinados à ERC

Os social-democratas indicam que é o terceiro ano consecutivo que o Executivo de António Costa não cumpre o estipulado na lei e questionam quando é que a verba será transferida para a Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC).
joão_cotrim_figueiredo_iniciativa_liberal_legislativas

Iniciativa Liberal quer impedir “injeções adicionais” do Estado no Fundo de Resolução

O deputado da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, anunciou hoje, na tomada de posse como presidente do partido, um projeto de resolução “no sentido de impedir qualquer injeção adicional de dinheiro do Estado no Fundo de Resolução da banca”.
Comentários