Papeleiras e CTT impulsionam PSI 20

Em Lisboa, catorze empresas cotadas valorizam, duas desvalorizam e duas negoceiam sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,38%, para 5.147,13 pontos, em linha com as principais praças europeias esta segunda-feira, 2 de dezembro. Em Lisboa, catorze empresas cotadas valorizam, duas desvalorizam e duas negoceiam sem variação.

A bolsa nacional é impulsionada pelos ganhos das papeleiras Altri (1,15), Semapa (0,88%) e Navigator (0,63%), dos CTT (1,24%) e do BCP (0,46%). Em contraciclo, negoceia a Sonae Capital.

Destaque para o BCP, liderado por Miguel Maya, cuja ação “atravessa uma forte correção, que em parte se prende com um recuo natural do sector e com a sua exposição à Polónia”, apontam os analistas do BPI.

Entre as principais congéneres europeias, o sentimento também é positivo. Os investidores reagem ao facto de a China ter revealado que a atividade industrial subiu em novembro, excedendo as expectativas. A China, que é uma das duas maiores economias do mundo tem dado sinais de abrandamento devido ao conflito comercial com os Estados Unidos, um conflito que se tem revelado um factor de pressão sobre as bolsas mundiais.

Recomendadas

Agricultura de precisão é o caminho de futuro

Sensores de rega gota a gota, utilização de GPS, crescente informatização dos processos produtivos e de logística são as tendências do setor da agricultura em Portugal. Conheça os desafios e os projetos.

Goldman Sachs prevê contração da economia norte-americana em 4,6% este ano

Os economistas do banco reviram em baixa as estimativas para a evolução do PIB dos Estados Unidos. No entanto, melhoraram as previsões para a taxa de desemprego.

CFP afasta cenário de recuperação económica rápida

Em entrevista à ‘Antena 1’ e ‘Jornal de Negócios’, Nazaré da Costa Cabral voltou ainda a falar sobre o Orçamento Suplementar:“Há aqui uma perspetiva de subestimação da queda do produto e de certas das suas componentes que podem comprometer a cobrança de receita fiscal”.
Comentários