PremiumPara onde foram os nossos votos?

A maioria absoluta obtida pelo PSD e pelo CDS em 2011 é um marco importante para se compreender o que se viria a passar em termos de transferências de voto nas legislativas seguintes e, mais tarde, em 2019.

Como explicar a votação em 6 de outubro através das sondagens

1. As transferências de voto entre 2011 e 2015
O destino dos votos obtidos pelos diversos partidos em diferentes eleições da mesma ordem é, ou devia ser, uma prioridade na análise dos estrategas dos partidos e dos diferentes tipos de especialistas que estudam e analisam os resultados eleitorais. A votação no PSD a 6 de outubro, e a evolução da tendência de voto apresentada em diversas sondagens, foi motivo de controvérsia e muito comentário, desnecessário se todos os dados existentes fossem relacionados. Também a eleição de representantes de três novos partidos (Chega, Iniciativa Liberal e Livre), e o reforço eleitoral de outro (PAN), eram previsíveis tendo em atenção toda a informação disponibilizada em várias sondagens.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPrograma de Governo prevê primeiros passos para desenvolver sistema fiscal próprio

O programa de Governo prevê redução gradual do IRC e IRS, desde que não comprometa consolidação orçamental, e o estudo da baixa do IVA.

PremiumPortugal em contraciclo numa economia “à beira da recessão”

Bruxelas ficou surpreendida com o desempenho português no primeiro semestre de 2019. No entanto, o abrandamento na Europa leva Pierre Moscovici a pedir mais investimento público à Alemanha.

PremiumEspanhóis vão a votos de calculadora na mão

A única certeza do ato eleitoral de domingo é que o PSOE o ganhará. Daí a que os socialistas venham a formar governo vai um longo caminho, recheado de incertezas. O Vox pode fazer a diferença.
Comentários