Pardal Henriques foi convidado para integrar listas do Chega às legislativas

O porta-voz dos motoristas, Pedro Pardal Henriques, diz que está, no entanto, em conversações com o Partido Democrático Republicano (PDR) de António Marinho e Pinto.

pedro_pardal_henriques_vice-presidente_SNMMP
Vice-presidente, porta-voz e advogado do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques | Miguel A. Lopes/Lusa

O advogado que representa o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, foi convidado pelo Chega para ser candidato a deputado nas eleições legislativas de outubro. O porta-voz dos motoristas diz que está, no entanto, em conversações com o Partido Democrático Republicano (PDR) de António Marinho e Pinto, avança a revista “Visão”.

Durante um piquete, em Aveiras de Cima, o porta-voz dos motoristas, que estão em greve por tempo indeterminado, Pedro Pardal Henriques admitiu que foi abordado pelo partido de André Ventura para integrar as listas do partido para as eleições legislativas. No entanto, o porta-voz dos motoristas admitiu estar mais inclinado para aceitar o convite do PDR, que “não é um partido de extremos”.

“Ainda não aceitei nada (…), mas o dr. Marinho e Pinto é uma pessoa que admiro desde os tempos em que foi bastonário [da Ordem dos Advogados]. Defende coisas que eu também defendo, e o PDR não é um partido de extremos, nem de extrema-esquerda nem de extrema-direita; é muito ao centro. Depois de falar com ele, conversarei com a minha família e tomarei a minha decisão”, afirmou.

No início do mês de agosto, o “Diário de Notícias” já tinha avançado que Pedro Pardal Henriques iria ser o cabeça-de-lista do PDR pelo círculo eleitoral de Lisboa. No entanto, o líder do PDR veio sublinhar que “as listas ainda não estão definidas”. Ainda assim, António Marinho e Pinto não desmentiu que Pedro Pardal Henriques possa vir a ser o número um por Lisboa a 6 de outubro.

Relacionadas
pedro-pardal-henriques

“Governo vem decretar uma requisição civil que não se justifica a não ser numa ditadura”, diz Pardal Henriques

Porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) frisa que esta medida do Executivo “não vem tirar força à greve” e que os motoristas não têm nada a perder já que estão a trabalhar e a ser remunerados no fim do mês.
pedro_pardal_henriques_vice_presidente_francisco_são_bento_presidente_SNMMP

Pardal Henriques: “é com alguma tristeza que vemos o Governo a decretar a requisição civil”

“É com alguma tristeza que vemos o Governo a decretar a requisição civil, quando os serviços mínimos que foram decretados estavam a ser assegurados por estes trabalhadores”, afirmou Pedro Pardal Henriques.
pedro-pardal-henriques-SNMMP

“Requisição civil é um ataque à greve. Cumprimos os serviços mínimos”, sublinha Pardal Henriques

“Vejo isto [requisição civil] como um ataque à greve, até porque estas pessoas cumpriram os serviços mínimos. O Governo não esteve aqui […], estas pessoas saíram para trabalhar, simplesmente fizeram oito horas e não as 14 ou 15 horas que habitualmente fazem”, assegurou Pedro Pardal Henriques, que falava aos jornalistas em Aveiras de Cima, distrito de Lisboa.
Recomendadas

Brexit marca último debate televisivo entre Johnson e Corbyn antes das eleições

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o rival trabalhista, Jeremy Corbyn, enfrentaram-se num último debate televisivo, transmitido na estação pública BBC a menos de uma semana das eleições legislativas de 12 de dezembro.

Conservadores de Boris Johnson terão maioria no parlamento, conclui sondagem

O estudo de opinião da YouGov aponta para que o partido ganhe 359 dos 650 lugares no parlamento britânico – o melhor resultado em mais de 30 anos.

Brexit antes do Natal: Boris Johnson promete saída antes da data

O dirigente britânico apresentou o manifesto do Partido Conservador em Telford, West Midlands, um documento de 50 páginas que é lançado a cerca de três semanas das eleições antecipadas do Reino Unido, as “mais cruciais da história moderna”, segundo Johnson.
Comentários