Parlamento chumba regresso das reuniões do Infarmed para avaliar evolução da Covid-19 em Portugal

O projeto de resolução apresentado pelo PAN teve votos contra da bancada do PS e a abstenção do PSD e CDS-PP. Segundo o grupo parlamentar do PAN, as reuniões do Infarmed “proporcionaram um importante espaço de partilha de informação, questionamento e debate”, que deveria ter sido mantido.

A Assembleia da República chumbou esta quinta-feira o regresso das reuniões do Infarmed sobre a evolução da pandemia da Covid-19 em Portugal, que terminaram no início de julho. O projeto de resolução apresentado pelo PAN teve votos contra da bancada do PS e a abstenção do PSD e CDS-PP.

No projeto de resolução agora chumbado, o PAN recomendava ao Governo que desse continuidade à realização das reuniões do Infarmed, “reajustando o atual modelo às condições e necessidades de cada momento” e consolidasse esse “fórum de informação e discussão” como uma “oportunidade efetiva de articulação entre a comunidade científica, a esfera política e todos os cidadãos”.

Para o PAN, as reuniões do Infarmed “proporcionaram um importante espaço de partilha de informação, questionamento e debate” e era “um sinal positivo do Governo”, tendo em conta que “a definição de importantes medidas políticas exigiu, e exige, conhecimento sustentado em evidencia científica, a colaboração das várias forças políticas e dos parceiros sociais e ainda uma partilha de informação com as restantes forças políticas”.

“A situação do país é ainda muito instável e todos os dias surgem novas informações, estudos científicos e orientações mundiais sobre as características do SARS-COV-2, sendo ainda muito expressivo o desconhecimento à volta deste vírus e o impacto de alguns determinantes na transmissão comunitária”, alertava o PAN no documento.

O grupo parlamentar do PAN pedia ainda, no mesmo projeto de resolução, para que o Governo garantisse que tornava pública “as informações e documentos sobre a situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal produzida pela equipa de especialistas do Ministério da Saúde”.

O fim das sessões epidemiológicas para avaliar a situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal foi anunciado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a 8 de julho. O chefe de Estado realçou a importância das reuniões do Infarmed para a análise e partilha de pontos de vista sobre a evolução da epidemia no país e sublinhou que foi “uma experiência única não verificada em nenhum outro país”.

Ler mais
Recomendadas

Rainha de Inglaterra resgatada pelo governo britânico para compensar desvalorização de património

O governo de Boris Johnson vai mesmo avançar com o resgate financeiro ao património imobiliário da rainha de Inglaterra, depois deste ter desvalorizado 590 milhões de euros, fruto da pandemia de Covid-19.

Presidenciais: Paulo Pedroso na “estrutura organizativa” da candidatura de Ana Gomes

O ex-ministro do Trabalho Paulo Pedroso vai integrar a “estrutura organizativa” da candidatura de Ana Gomes a Presidente da República, confirmou hoje a própria numa declaração à agência Lusa.

André Ventura: “PSD sozinho não vai conseguir formar governo. Nessa altura vai ligar-nos”

Em entrevista à Antena 1, o líder eleito do Chega acredita que o seu partido vai conseguir ser governo sozinho, com o CDS a desaparecer e o PSD a perder influência. Até lá, e se o PSD precisar de um parceiro de Governo, André Ventura acredita que vai receber uma chamada de Rui Rio.
Comentários