Partido Trabalhista resolveria o Brexit em seis meses, conclui oposição britânica

A oposição, se estivesse no governo, realizaria um segundo referendo sobre o acordo de saída ou ainda permaneceria na União Europeia dentro de seis meses, segundo o esboço de uma declaração do partido a que a ‘Reuters’ teve acesso.

Stefan Wermuth / Reuters

A saída do Reino Unido da União Europeia está agendada para o próximo mês, mas o processo parece estar longe do fim. Depois de o primeiro-ministro finlandês avisar que as propostas de novo acordo deveriam ser apresentadas, por escrito, até 30 de setembro, um novo documento veio colocar ‘água na fervura’ em Terras de Sua Majestade.

Segundo o esboço de um texto a que a ‘Reuters’ teve acesso, um governo liderado pelo principal partido da oposição britânica garantiria um acordo “sensato” para o Brexit dentro de três meses e realizaria um segundo referendo ou permaneceria na União Europeia durante um período de mais seis meses.

“Após três anos de negociações simbólicas dos Tories (conservadoras) e impasse parlamentar, um governo trabalhista resolveria o Brexit de uma maneira ou de outra dentro de seis meses após chegar ao poder”, pode ler-se no projeto de declaração, citado pela agência noticiosa.

A declaração, que irá ser discutida na conferência anual do partido, em Brighton, aponta que um executivo do Partido Trabalhista (Labour) iria garantir “um acordo de saída sensato com a União Europeia dentro de três meses, e dentro de seis meses o colocaria diante do povo num referendo ao lado da opção de permanecer”.

De acordo com o Santander, o Brexit terá um impacto de 0,4% no Produto Interno Bruto português em 2020.

Banco de Inglaterra diz que alterações futuras às taxas de juro dependem do tipo de Brexit

Risco de de Brexit sem acordo é “muito real”, avisa Juncker

Ler mais
Recomendadas

Londres destrói um milhão de moedas comemorativas do Brexit

As moedas cunhadas para marcar o divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia, que estava agendado para 31 de outubro, estão a ser derretidas porque Boris Johnson falhou o prazo. O custo da produção e destruição das moedas será suportado pelos contribuintes britânicos.

Estado britânico distingue empresas que fazem a ligação entre Portugal e o Reino Unido

O Department for International Trade (DIT) vai pela 11ª vez galardoar as empresas britânicas que investiram em Portugal e as empresas portuguesas que investiram no Reino Unido.

Angola vai aos mercados buscar até 3 mil milhões de dólares

Numa nota enviada aos clientes, e a que a Lusa teve acesso, o gabinete de estudos do Banco Fomento Angola diz que a equipa do Ministério das Finanças reuniu-se com vários investidores na semana passada em Nova Iorque, numa operação que será apoiada pelo Deutsche Bank, ICBC e Standard Chartered.
Comentários