Paulo Macedo admite remuneração de 250 milhões ao Estado em 2020

A CGD diz que o BCE tem de não se opor aos dividendos que forem decididos em Assembleia Geral.

Os dividendos que a CGD vai distribuir em 2020 por conta dos resultados deste ano, ainda não estão decididos, mas Paulo Macedo admitiu ser “plausível” o valor de 250 milhões de euros. A CGD registou um lucro de 641 milhões de euros.

A CGD regressou ao pagamento de dividendos no montante de 200 milhões de euros sobe os resultados de 2018, mas o valor de dividendos do próximo ano “ainda é permaturo falar”, disse o CEO da CGD.

As dez condições para a distribuição de dividendos são: as regras bancárias que definem o âmbito do montante máximo distribuível; o nível de MREL que venha a ser definido para a CGD por parte das autoridades de resolução; os requisitos de capital para 2019 que vierem a ser definidos pelo BCE; eventuais almofadas de segurança que surjam dos testes de stress já realizados pelo supervisor; a aprovação de uma política de distribuição de dividendos pela CGD; aprovação pelo Conselho de Administração; aprovação em Assembleia Geral; e a não existir oposição por parte do BCE.

Paulo Macedo realçou uma alteração nos requisitos, já que antes era preciso uma autorização do BCE e agora é apenas a não oposição. Isto decorre dos progressos do banco face ao plano estratégico acordado no âmbito da recapitalização do banco público.

Relacionadas

Lucros da CGD atingem os 641 milhões de euros até setembro

O banco do Estado, liderado por Paulo Macedo, explicou que o resultado líquido corrente foi de 481,4 milhões de euros, uma subida homóloga de 30%.

CGD formaliza venda de 100% da Mercantile Bank ao Capitec Bank por 215 milhões de euros

A Caixa Geral de Depósitos formalizou esta quinta-feira a venda de 100% do capital social da Mercantile Bank Holdings Limited (Mercantile) ao Capitec Bank Limited (Capitec) por cerca de 215 milhões de euros, indicou em comunicado a CGD.
Recomendadas

Vice-governador do BdP diz que orçamento comum é fundamental ao euro

O vice-governador do Banco de Portugal (BdP) Luís Máximo dos Santos defendeu esta sexta-feira que a existência de um orçamento comum a nível europeu é fundamental ao reforço da união monetária europeia.

Novo Banco confirma que a venda da carteira de malparado Nata II foi autorizada pelo Fundo de Resolução

O banco confirma assim a notícia avançada hoje pelo Jornal Económico. O Novo Banco já registou nas contas a venda da carteira de malparado ao fundo Davidson Kempner.

Portugueses recorrem cada vez mais ao crédito. 635 milhões em setembro

Os portugueses recorreram mais ao crédito no mês de setembro num total de 635 milhões de créditos contraídos. De acordo com uma nota publicada pelo Banco de Portugal esta sexta-feira, 15 de novembro, relativa à evolução dos novos créditos aos consumidores, os portugueses pediram um total de 295 milhões de euros em crédito pessoal, num […]
Comentários