“Pedi a John a sua demissão”. Trump demite Conselheiro para a Segurança Nacional

O 45º presidente dos Estados Unidos demite assim mais um membro da sua administração. Trump assumiu ainda que durante a próxima semana vai revelar o nome de quem vai substituir o lugar de John Bolton.

Donald Trump anunciou esta terça-feira, 10 de setembro, o despedimento de John Bolton, agora ex-Conselheiro para a Segurança Nacional, com quem trabalhava diretamente na Casa Branca.

Em duas publicações diferentes, devido ao número de caracteres, Donald Trump afirma que informou “John Bolton ontem à noite, que os seus serviços já não seriam necessários na Casa Branca. Discordo fortemente com muitas das suas sugestões, tal como outros membros da administração”, sustentou o presidente dos Estados Unidos.

“Desta forma, pedi ao John a sua demissão, a qual ele me entregou esta manhã. Agradeço ao John os seus serviços”, admite Donald Trump.

O 45º presidente dos Estados Unidos demite assim mais um membro da sua administração. Trump assumiu ainda que durante a próxima semana vai revelar o nome de quem vai substituir John Bolton.

No entanto, John Bolton visou Donald Trump também no Twitter, afirmando que se ofereceu para “apresentar a demissão ontem à noite e que o presidente Trump assegurou que falávamos no dia seguinte” [hoje], quando chegam as notícias da demissão do conselheiro.

John Bolton foi embaixador dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas, quando George W. Bush se encontrava no cargo. Bolton ocupava o cargo de conselheiro para a Segurança Nacional desde abril de 2018, ocupando o lugar do militar H. R. McMaster.

O afastamento do conselheiro para a Segurança Nacional surge quando a administração de Trump pretende cancelar o plano de paz, que incluía convidar os líderes talibãs e o presidente do Afeganistão para uma visita aos Estados Unidos. Segundo a imprensa norte-americana, John Bolton e Mike Pence, vice-presidente, colocaram-se contra um encontro político entre Trump e os talibãs em Camp David.

Este encontro tinha como objetivo fortalecer o acordo de paz com o Afeganistão, cerca de 18 anos depois da recusa dos talibãs em entregar bin Laden, após os atentados do 11 de setembro. A demissão de John Bolton surge a um dia do 18º aniversário dos atentados às Torres Gémeas em Nova Iorque.

Ler mais
Recomendadas

‘Impeachment’. No segundo dia de audiências, Trump é acusado de “intimidação de testemunha”

A antiga embaixadora dos EUA em Kiev foi afastada do cargo pelo presidente norte-americano em maio. No segundo dia de audiências, Yovanovitch foi a terceira testemunha a confirmar os atos de corrupção e abuso de poder de Donald Trump

“O sol nasceu duas vezes”. De Londres a Sidney são 19 horas e 16 minutos de distância

O recente Boeing 787-9 Dreamliner, apelidado de ‘Longreach’ devido ao propósito das viagens, levantou voo do Reino Unido na manhã desta quinta-feira e aterrou em Sidney à hora de almoço de sexta.

Notre Dame: General diz para arquiteto “calar a boca”

Jean-Louis Georgelin gritou com Philippe Villeneuve, o arquiteto-chefe, devido à substituição da torre, que desabou no incêndio de abril. A discussão prende-se sobre se a torre deve ser substituída por uma réplica exata ou por uma alternativa mais moderna da mesma, como as projeções apontam.
Comentários