“Pedi a John a sua demissão”. Trump demite Conselheiro para a Segurança Nacional

O 45º presidente dos Estados Unidos demite assim mais um membro da sua administração. Trump assumiu ainda que durante a próxima semana vai revelar o nome de quem vai substituir o lugar de John Bolton.

Donald Trump anunciou esta terça-feira, 10 de setembro, o despedimento de John Bolton, agora ex-Conselheiro para a Segurança Nacional, com quem trabalhava diretamente na Casa Branca.

Em duas publicações diferentes, devido ao número de caracteres, Donald Trump afirma que informou “John Bolton ontem à noite, que os seus serviços já não seriam necessários na Casa Branca. Discordo fortemente com muitas das suas sugestões, tal como outros membros da administração”, sustentou o presidente dos Estados Unidos.

“Desta forma, pedi ao John a sua demissão, a qual ele me entregou esta manhã. Agradeço ao John os seus serviços”, admite Donald Trump.

O 45º presidente dos Estados Unidos demite assim mais um membro da sua administração. Trump assumiu ainda que durante a próxima semana vai revelar o nome de quem vai substituir John Bolton.

No entanto, John Bolton visou Donald Trump também no Twitter, afirmando que se ofereceu para “apresentar a demissão ontem à noite e que o presidente Trump assegurou que falávamos no dia seguinte” [hoje], quando chegam as notícias da demissão do conselheiro.

John Bolton foi embaixador dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas, quando George W. Bush se encontrava no cargo. Bolton ocupava o cargo de conselheiro para a Segurança Nacional desde abril de 2018, ocupando o lugar do militar H. R. McMaster.

O afastamento do conselheiro para a Segurança Nacional surge quando a administração de Trump pretende cancelar o plano de paz, que incluía convidar os líderes talibãs e o presidente do Afeganistão para uma visita aos Estados Unidos. Segundo a imprensa norte-americana, John Bolton e Mike Pence, vice-presidente, colocaram-se contra um encontro político entre Trump e os talibãs em Camp David.

Este encontro tinha como objetivo fortalecer o acordo de paz com o Afeganistão, cerca de 18 anos depois da recusa dos talibãs em entregar bin Laden, após os atentados do 11 de setembro. A demissão de John Bolton surge a um dia do 18º aniversário dos atentados às Torres Gémeas em Nova Iorque.

Ler mais
Recomendadas

Nova Iorque suspende venda de cigarros eletrónicos com sabor

A venda destes produtos está proibida por 90 dias e serve como uma lei de emergência até os EUA chegarem a um consenso político sobre o passo a seguir.

Brexit: Barnier pede que não se subestime consequências de saída sem acordo

“Porque é que o ‘backstop’ é fundamental para todos nós? Porque é na Irlanda que o ‘Brexit’ causa mais problemas e riscos. É o único local onde o Reino Unido tem uma fronteira terrestre com a UE. O motivo da nossa insistência não é ideológico, é pragmático”, argumentou Barnier.

Economistas afastam cenário de recessão no curto prazo

A nova descida da taxa dos depósitos destina-se a incentivar os bancos a injetarem mais dinheiro na economia, através de empréstimos às empresas e famílias, em vez de acumularem reservas.
Comentários