Pedidos de licença de alojamento local em Lisboa caíram 60%

No primeiro trimestre foram registados 481 novos pedidos para alojamento local, menos 643 do que os recebidos no período homólogo em 2018 quando foram registados 1.124 pedidos.

Cristina Bernardo

O número de pedidos de licença para alojamento local (AL) em Lisboa caíram 60% entre os meses de janeiro e março deste ano, segundo informa o “Correio da Manhã”, esta segunda-feira.

Durante este período foram registados 481 novos pedidos para alojamento local, menos 643 do que os recebidos no período homólogo em 2018 – 1.124 registos. A nível nacional foram registadas 3.291 unidades de AL, menos 2.249 do que no período homólogo de 2018, o que representou uma quebra de cerca de 40%.

Também na cidade do Porto o número de registos desceu, passando dos 586 para 335 pedidos de alojamento local, em comparação com os primeiros trimestres dos dois anos.

Em declarações ao “CM”, Eduardo Miranda, presidente da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP), assume que “esta quebra não só não assusta como até é saudável. É uma fase normal, verificou-se o que era previsível”.

Recomendadas

PremiumFreeport Outlet prevê crescimento de 25% na faturação este ano

Nuno Oliveira, responsável pelo espaço, revela que turistas comunitários e extracomunitários já representam 20% da faturação.

Quinta da Bacalhôa compra imóvel de 30 mil metros quadrados em Azeitão

O imóvel comprado pela holding da família Berardo para os vinhos e o enoturismo pode dar origem a um mega-espaço cultural denominado Bacalhôa Berardo Collection (BBC) ou até para albergar a Coleção Berardo, caso o acordo com o Estado termine em 2022.

Remax Portugal “tem sido um exemplo para muitos países”, sublinha Manuel Alvarez

Depois de investir na Remax França dois milhões de euros, Manuel Alvarez define como objetivos já para este ano, a abertura de 50 a 60 novas franquias em terras gaulesas.
Comentários