Pedidos de licença de alojamento local em Lisboa caíram 60%

No primeiro trimestre foram registados 481 novos pedidos para alojamento local, menos 643 do que os recebidos no período homólogo em 2018 quando foram registados 1.124 pedidos.

Cristina Bernardo

O número de pedidos de licença para alojamento local (AL) em Lisboa caíram 60% entre os meses de janeiro e março deste ano, segundo informa o “Correio da Manhã”, esta segunda-feira.

Durante este período foram registados 481 novos pedidos para alojamento local, menos 643 do que os recebidos no período homólogo em 2018 – 1.124 registos. A nível nacional foram registadas 3.291 unidades de AL, menos 2.249 do que no período homólogo de 2018, o que representou uma quebra de cerca de 40%.

Também na cidade do Porto o número de registos desceu, passando dos 586 para 335 pedidos de alojamento local, em comparação com os primeiros trimestres dos dois anos.

Em declarações ao “CM”, Eduardo Miranda, presidente da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP), assume que “esta quebra não só não assusta como até é saudável. É uma fase normal, verificou-se o que era previsível”.

Recomendadas

Tenha atenção. Pode estar a pagar IMI a mais pela sua casa

O alerta é deixado pela Deco, que está a ajudar os consumidores a calcular e a pagar o imposto justo pelas suas casas através do seu simulador.

Coporgest investe 18 milhões de euros em empreendimento residencial premium

O Duques de Bragança Premium Apartments na zona do Chiado em Lisboa, é composto por 13 apartamentos, já todos vendidos, com destaque para a penthouse no valor de seis milhões de euros adquirida por um português.

Mercado de escritórios em Lisboa caiu 45% no primeiro trimestre de 2019

Área ocupada em Lisboa foi de 22.349 metros quadrados, quando em igual período de 2018 havia sido de 40.340 metros quadrados. Falta de oferta foi o principal responsável para a queda abrupta, embora a procura continue a mostrar-se dinâmica.
Comentários