Pedro Nunes é 5.ª melhor incubadora do mundo. Já criou 2200 empregos

A incubadora do IPN já acolheu empresas como Critical Software, WIT Software, Crioestaminal, Active Space Technologies, Take the Wind ou FEEDZAI.

O Pedro Nunes é a 5.ª melhor incubadora de base universitária do mundo, segundo a UBI Global, entidade de investigação e consultoria sueca reconhecida por avaliar e reunir as melhores incubadoras a nível mundial.

O “Top 5 das Melhores Incubadoras do Mundo” resulta do UBI World Benchmark Study 2017-2018, estudo que abrangeu 1370 programas de incubação e aceleração ligados a universidades, oriundos de 53 países, cujo objetivo é destacar e apresentar o desenvolvimento da indústria de incubação, bem como mostrar as suas tendências tecnológicas e impacto no ecossistema das startups e na economia em geral.

Criado em 1991, por iniciativa da Universidade de Coimbra, o Instituto Pedro Nunes visa promover a inovação e a transferência de tecnologia, estabelecendo a ligação entre o meio científico e tecnológico e o tecido produtivo.

Pela incubadora do IPN já passaram algumas das mais importantes empresa tecnológicas de Portugal, como a Critical Software, a WIT Software, a Crioestaminal, a Active Space Technologies, a Take the Wind ou a FEEDZAI.

Instituto Pedro Nunes em números

  • 287 empresas apoiadas
  • 2.200 postos de trabalho altamente qualificados criados
  • 165 milhões de euros de volume de negócios em  2017
  • 75% de taxa de sobrevivência
  • Taxa de exportações: 60%
  • 1.700 m2 de área útil para instalação de empresas (incubadora)
  • 4.500 m2 de área útil para instalação de empresas (aceleradora).
Recomendadas

BEI e IFD disponibilizam 200 milhões de euros a PME portuguesas reestruturadas

Esta iniciativa vem no âmbito do Programa Capitalizar, operacionalizado pelo Ministério da Economia, que tem como objetivo proporcionar o acesso ao financiamento a pequenas e médias empresa que foram objeto de uma reestruturação e que necessitam de fundos para investir em inovação.

Britânica GuestReady compra startup portuguesa Oporto City Flats

A empresa de gestão de unidades alojamento local não revelou o valor da operação. Na sequência do acordo, os sete colaboradores da Oporto City Flats passam a integrar os dois escritórios que a GuestReady tem em Portugal, em Lisboa e no Porto.

Governo aprova estatuto de “Jovem Empresário Rural”

A medida visa promover o empreendedorismo nas zonas campestres e a criação de postos de trabalho nestas áreas.
Comentários