PremiumPedro Rebelo de Sousa sobre fusão: “Partilhamos afinidades, sinergias e valores”

SRS integra AAA, sociedade que tem entre os sócios as advogadas Gabriela Rodrigues Martins e Dulce Franco. Fusão será concluída até dezembro e vai criar ‘player’ com forte presença no M&A e Corporate.

A SRS vai integrar o escritório de advogados AAA, numa operação que deverá estar concluída até ao final do segundo semestre. Numa breve entrevista com o Jornal Económico, a primeira após o anúncio da fusão, o managing partner da SRS, Pedro Rebelo de Sousa, explicou o racional desta operação e defendeu que as fusões entre sociedades de advogados só fazem sentido quando existem afinidades, sinergias e valores semelhantes.

Questionado sobre o atual momento que a economia atravessa, devido aos efeitos da pandemia de Covid-19, Pedro Rebelo de Sousa garante que até ao momento não houve uma quebra significativa da atividade do escritório, embora considere “inevitável” que isso venha a suceder. Para já, garante, áreas como Fusões e Aquisições (M&A), Corporate e Financeiro continuam com “muito trabalho”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumSérvulo reforça Direito Europeu e Concorrência

Os professores Victor Calvete e Inês Quadros juntaram-se à equipa de Direito Europeu e Concorrência do escritório liderado por Paulo Câmara. Objetivo é “pôr ao serviço dos clientes aquilo que a vida académica oferece, tempo e distância para reflexão”.

Empresas portuguesas podem pagar menos impostos em Angola

O governo angolano considera que o objetivo fundamental das alterações fiscais é “tornar ou desonerar a carga fiscal nos rendimentos mais baixos, conservar ou manter a carga fiscal dos rendimentos de escalões intermédios e introduzir progressividade nos rendimentos mais altos”.

PremiumBCG vai medir maturidade digital das empresas nacionais

A consultora prepara-se para lançar um novo estudo na área da tecnologia, em parceria com a Nova SBE e a Google, para medir o pulso digital das organizações.
Comentários