Pessoas vacinadas sujeitas a isolamento? DGS apresenta nos “próximos dias” novas regras

As pessoas vacinadas continuam sujeitas a isolamento semelhante ao das pessoas não vacinadas. António Costa disse hoje que a DGS vai mudar as regras em breve.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) vai atualizar as regras de isolamento para os casos suspeitos de Covid-19, anunciou hoje o Governo.

“A DGS irá nos próximos dias atualizar as normas sobre o confinamento que permitirá responder aos problemas que ainda têm subsistido de haver ainda isolamento de pessoas que estão vacinadas ou tendo em conta o risco efetivo da transmissão da doença entre a população escolar”, disse o primeiro-ministro em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira, 23 de setembro.

Sobre a preparação dos hospitais para o inverno, António Costa disse que “todos os estabelecimentos hospitalares estão a desenvolver os seus planos de contingência”.

Portugal conta com um total de 1.064,876 casos confirmados de Covid-19, mais 885 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta quinta-feira, 23 de setembro. O número de vítimas mortais do novo coronavírus subiu para os 17.938 verificando-se mais cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas.

Portugal atingiu 83% da população totalmente vacinada no dia 21 de setembro, num total de quase 8,5 milhões de pessoas. O líder da task force considera que vai haver “”proteção de grupo e eventualmente imunidade de grupo quando atingirmos os 85% ou 86% de vacinação completa”, segundo disse Henrique Gouveia e Melo esta semana. Recorde-se que a task force para a vacinação espera atingir a meta de 85% da população totalmente vacinada até ao final do mês de setembro.

Recomendadas

Crise dos combustíveis deverá levar a subida de preços dos serviços até 15% em Portugal (com áudio)

O ajustamento em alta acumula-se ao aumento dos preços na ordem dos 5%, atribuído à retoma económica e ao crescimento da procura no período de desconfinamento em Portugal.

OE2022. UTAO alerta para riscos associados à pandemia e regras de Bruxelas

A unidade técnica lembra que as regras orçamentais de Bruxelas foram suspensas na sequência da pandemia, mas um levantamento desta suspensão pode significar que a “consolidação que não se faça nas condições menos exigentes de 2022 terá que ser feita com menos graus de liberdade em 2023 e anos seguintes”.

Financiamento das administrações públicas recua em agosto para 6,2 mil milhões de euros

Este valor em agosto resulta do financiamento em 11,7 mil milhões junto dos bancos residentes, que é compensado pelas rubricas relativas à relação com o restante sector financeiro e com o exterior, em que as administrações públicas nacionais são financiadoras em 3,4 e 2,1 mil milhões de euros, respetivamente.
Comentários