Petrolífera Chevron compra Anadarko

O negócio avalia a petrolífera norte-americana Anadarko em 33 mil milhões de dólares (cerca de 29 mil milhões de euros) ou 65 dólares por ação.

O grupo Chevron chegou a um acordo para comprar a totalidade das ações representativas do capital social da Anadarko Petroleum, ambos dos Estados Unidos da América, segundo uma comunicação ao mercado.

A Anadarko Petroleum é operador num projeto de gás natural em Moçambique, tendo informado, em comunicado datado de 5 de março de 2019, que a decisão final de investimento do projeto de gás natural do bloco Área 1 da bacia do Rovuma deverá ter lugar segundo o cronograma em vigor, que aponta para o primeiro semestre.

Segundo o “MacauHub”, o negócio, que avalia o grupo Anadarko Petroleum em 33 mil milhões de dólares (cerca de 29 mil milhões de euros) ou 65 dólares por ação, fará com que cada accionista deste grupo receba 0,3869 títulos do grupo Chevron e 16,25 dólares em dinheiro por cada ação detida.

Uma vez concluído este negócio, o grupo Chevron terá emitido 200 milhões de novas ações e pago uma soma em dinheiro estimada em oito mil milhões de dólares e assumido uma dívida calculada em 15 mil milhões de dólares (perto de 13 mil milhões de euros).

O grupo Chevron informou ainda pretender vender ativos no valor de 15 mil milhões de dólares a 20 mil milhões de dólares entre 2020 e 2022, cujo encaixe será aplicado na redução do passivo e na entrega de um dividendo adicional aos accionistas.

O bloco Área 1 é operado pela Anadarko Moçambique Área 1, Ltd, uma subsidiária controlada a 100% pelo grupo Anadarko Petroleum, com uma participação de 26,5%, a ENH Rovuma Área Um, subsidiária da estatal Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, com 15%, Mitsui E&P Mozambique Area1 Ltd. (20%), ONGC Videsh Ltd. (10%), Beas Rovuma Energy Mozambique Limited (10%), BPRL Ventures Mozambique B.V. (10%), and PTTEP Mozambique Area 1 Limited (8,5%).eo

Ler mais
Recomendadas

Mais de 190 empresas públicas angolanas vão ser privatizadas

A privatização será via Bolsa de Valores, ainda a partir de 2019, para aumentar os níveis de eficiência, anunciou fonte do Ministério das Finanças de Angola.

Circulação do Jornal Económico dispara 70% até abril

A circulação total do Jornal Económico atingiu o valor mais elevado de sempre no segundo bimestre de 2019, com uma subida de 70% para uma média de 9.556 exemplares por edição, nos suportes em papel e digital, segundo os dados hoje divulgados pela Associação Portuguesa de Controlo de Tiragem e Circulação (APCT). Obrigado pela sua preferência!

Igreja quer transformar antigos seminários em residências universitárias

Segundo o secretário de Estado do Ensino Superior, o objetivo é dar resposta “imediata e robusta, logo no início do próximo ano letivo”, revelando a impossibilidade de ter 12 mil camas novas já em setembro.
Comentários