Pfizer dá 15 mil euros ao melhor projeto tecnológico sobre vacinação

A farmacêutica norte-americana quer que o público tenha «mais conhecimento sobre doenças que podem ser prevenidas por vacinas» e sobre a importância deste ato médico, ao «longo da vida».

Pfizer / DR

A farmacêutica norte-americana Pfizer, empresa que tem estado a marcar a agenda mediática por ter anunciado resultados promissores de uma potencial vacina para a Covid-19, vai atribuir um prémio de quinze mil euros ao melhor projeto tecnológico nacional que «coloque as vacinas e as doenças que se previnem pela vacinação no centro da reflexão».

Na fase final desta competição ficaram oito soluções: Aurora, Flying Vaccines, IndustryCare, Devo vacinar-me?, Laboratório Antivírus, ICUB3, Serious Games for Health e Vacinas.help.

Com esta iniciativa, e num momento que se fala sobre vacinas como nunca tinha acontecido nos tempos mais recentes, a Pfizer quer que o público tenha «mais conhecimento sobre doenças que podem ser prevenidas por vacinas» e sobre a importância deste ato médico, ao «longo da vida».

Os Pfizer Vaccines Open Tech Awards estão, ainda, divididos em três categorias: Prevenção, Avaliação de Risco e Apoio aos Profissionais de Saúde – os vencedores de cada área recebem ainda cinco mil euros.

A Pfizer transmitiu a fase final destes prémios esta quinta-feira.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas
rui_rio_psd

Rui Rio pede a António Costa que encerre as escolas a partir desta quinta-feira

Ainda em isolamento profilático, o líder social-democrata recorreu ao Twitter para se dirigir ao primeiro-ministro, criticando um “confinamento muito permissivo” de que o funcionamento pleno das escolas “é o caso mais evidente”.

Sindicato exige proteção dos profissionais de saúde e apela ao fim da “propaganda”

O SIM explica que menos de um quinto dos profissionais de saúde fizeram a primeira dose nas Forças Armadas, na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Cruz Vermelha, misericórdias de todo o país e, quanto ao SAMS ainda não há data prevista.

Lisboa e Vale do Tejo com mais casos e Açores sem óbitos. Qual o estado do país desde janeiro?

Os últimos dias têm sido marcados por ‘novos recordes’, seja no número de infeções por Covid-19 ou de óbitos registados diariamente. A região de Lisboa e Vale do Tejo tem sido a mais afetada pelos contágios.
Comentários