PJ faz buscas em casa de Margarida Martins e na junta de Arroios (com áudio)

A notícia está a ser avançada pela “Sábado”. Esta junta era presidida por Margarida Martins até recentemente, que perdeu Arroios nas eleições autárquicas.

A Polícia Judiciária está a realizar buscas na junta de freguesia de Arroios, em Lisboa no âmbito de uma investigação à antiga presidente Margarida Martins. A casa da ex-autarca também está a ser alvo de buscas, revela a “Sábado”.

Em causa estão  alegados crimes económico-financeiros e usufruto pessoal de bens públicos, segundo a revista.

Esta junta era presidida por Margarida Martins, que perdeu Arroios para a candidata da coligação Novos Tempos, Madalena Natividade, nas últimas autárquicas.

Uma investigação da revista Sábado este ano revelou várias comportamentos duvidosos por parte de Margarida Martins, como ir ao Mercado de Arroios buscar frutas e legumes para consumo pessoal sem pagar.

A “Sábado” detalha mesmo que a fruta não foi pesada antes de ser levada, levantando a questão, como pagar o que não foi pesado? Margarida Martins tinha a responsabilidade direta pelo Mercado de Arroios.

A revista também revelou que um carro da junta conduzido por um fiscal vão buscá-la e levá-la a casa.

A política tinha também uma dívida de 47 mil euros à Segurança Social e tinha o salário e a casa penhorada.

Apesar do vídeo polémico, Fernando Medina decidiu manter a confiança política em Margarida Martins. Já os eleitores retiraram-lhe a confiança: os 39% de votos obtidos em 2017 recuaram para 28% este ano.

Recomendadas

Alguns hotéis da Serra da Estrela com lotação esgotada para a passagem de ano

Um dos primeiros hotéis a esgotar foi o H2otel, em Unhais da Serra, Covilhã, que tem 90 quartos e cujo programa especial de fim de ano abrange três noites, com um preço médio de 980 euros.

Covid-19: Irlanda encerra discotecas e anuncia novas restrições para fazer face à variante Ómicrom

O Governo irlandês anunciou esta sexta-feira novas restrições para conter a disseminação da nova variante Ómicron da covid-19, que incluem o encerramento de discotecas ou o distanciamento social em alguns locais.

Portugal pode esperar “política de continuidade” do novo ministro das Finanças da Alemanha, diz analista germânico

O politólogo Benjamin Höhne acredita que as políticas seguidas pelo futuro ministro das Finanças alemão, o liberal Christian Lindner (na foto), favorecerão a “continuidade”, mais do que mudança, em relação aos países do sul da Europa como Portugal.
Comentários