Google anuncia unidade de formação e desenvolvimento do sistema Android em Portugal

O vice-presidente para os assuntos globais da Google, Kent Walker, anunciou hoje, na presença do primeiro-ministro, António Costa, a instalação em Portugal de uma unidade para formação e desenvolvimento do sistema operativo Android.

Este anúncio feito pelo responsável máximo da ‘diplomacia’ da Google foi transmitido no final de uma visita de António Costa à sede desta multinacional tecnológica norte-americana, em Mountain View, região de Silicon Valley, no estado da Califórnia.

Kent Walker adiantou que o projeto piloto do novo centro português da Google, em Oeiras, vai arrancar no final deste ano, através de um concurso aberto para o preenchimento de mil vagas destinadas a formação e posterior desenvolvimento de produtos tecnológicos no sistema operativo Android.

O primeiro-ministro, por sua vez, salientou que a multinacional Google fez recentemente em Portugal “um investimento muito importante, tendo já criado 500 postos de trabalho”.

“Agora, o anúncio da criação desta academia piloto para o desenvolvimento de aplicações com base na tecnologia Android é extramente importante. A indústria das aplicações é algo que vale milhões e milhões de dólares ou euros no mercado global”, justificou António Costa.

De acordo com o primeiro-ministro, a perspetiva da unidade portuguesa desenvolver estas aplicações Android “é obviamente uma grande notícia” para Portugal.

“Desejo que este projeto piloto tenha sucesso e que se possa desenvolver a partir de Portugal uma nova capacidade em termos de inovação em matéria de aplicações. Será a primeira vez que a Google o fará na Europa e espero que não seja a última em Portugal”, declarou o líder do executivo.

António Costa considerou ainda que este passo dado pela Google “dará uma grande centralidade a Portugal como país líder no desenvolvimento de tecnologias”, sobretudo no contexto do mercado europeu.

Perante os jornalistas, o “vice” da Google observou ainda que manteve “uma conversa séria e muito construtiva com os membros do Governo português”.

Além de António Costa, estiveram na sede da Google o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e os ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor.

“A nossa apreciação é que Portugal é um dos países líderes da economia digital na Europa. Queremos continuar a apoiar os esforços do Governo português para desenvolver a digitalização da sua economia”, afirmou Kent Walker.

Durante a visita à Google, o primeiro-ministro também se encontrou com 15 jovens que trabalham na multinacional em Mountain View.

No final, António Costa e os membros da comitiva do Governo português tiraram com eles uma foto de família.google

Ler mais
Relacionadas

Startup Findster vence hackathon da Google

A Findster, startup portuguesa que concebeu e desenvolveu um sistema de localização de animais de estimação em tempo real, anunciou que ganhou uma hackathon promovida pela Google.

Google vai renunciar a colaboração militar com Pentágono

O contrato vinha sendo contestado pelos funcionários e motivou inclusive uma petição subscrita por mais de 4.000 trabalhadores.

Google vai eliminar a indicação ‘Seguro’ em sites com HTTPS no Chrome

À medida que a Internet evolui e o HTTPS se torna a norma, a Google vai alterar a forma como avisa os utilizadores sobre os sites que visitam.
Recomendadas

Faceapp: A aplicação do momento recolhe dados pessoais dos utilizadores

Quando a aplicação está instalada no dispositivo móvel, os criadores têm acesso a todos os movimentos efetuados pelo utilizador.

“Não existem poções mágicas para aproximar os cidadãos da política”

“Acreditamos, por isso, que estamos a fazer serviço público e que os deputados e deputadas muito apreciarão. Tornar o trabalho dos parlamentares acessível a todos e de uma forma mais acessível parece-nos recolher muito entusiasmo”, assume um dos investigadores do projeto.

Camionistas de matérias perigosas insistem em paralisação do país a partir de 12 de agosto

Na semana passada, Pedro Nuno Santos, ministro do Planeamento  e das Infraestruturas, foi crítico em relação a esta decisão dos dois sindicatos em avançar com este pré-aviso de greve.
Comentários