Portal Custo Justo passa a ser maioritariamente português

A empresa era até aqui propriedade da Schibsted, grupo nórdico que atua em diversos países, foi comprada por Pedro Furtado, que possui agora 70% da sociedade.

O Custojusto.pt, um dos maiores sites nacionais de anúncios de classificados, tem uma nova estrutura de gestão, encabeçada por Pedro Furtado, sócio maioritário e antigo diretor-geral. A empresa até aqui propriedade da Schibsted, grupo nórdico que atua nesta área de negócio em diversos países, foi comprada pelo gestor português que possui agora 70% da sociedade, ficando a Schibsted com os restantes 30%.

Esta gestão, agora maioritariamente em território nacional, “permitiu o crescimento da empresa que abriu recentemente escritórios no Porto, onde terá uma equipa de cerca de 10 profissionais”, refere fonte oficial.

Com esta nova fórmula de gestão o Custojusto.pt consegue assegurar o know-how e a experiência internacional trazidas pela Schibsted e, ao mesmo tempo, ter uma estrutura que conhece o mercado nacional e as suas particularidades. De acordo com Pedro Furtado esta aquisição teve como principal objetivo “permitir uma maior rapidez de resposta às necessidades locais, com uma maior autonomia da equipa de gestão local”.

O CustoJusto.pt é um dos maiores e mais visitados sites de classificados em Portugal, com cerca de 10 milhões de visitas mensais, e mais de um milhão de anúncios recentes que incluem artigos como carros, casas, artigos para o lar, eletrónica e também ofertas de emprego.

A plataforma distingue-se ainda da restante concorrência pelo facto a colocação de anúncios ser totalmente gratuita em todas as categorias e sem limite de anúncios, ao contrário do que acontece em outros sites de classificados. O Portal disponibiliza ainda um sistema de apoio ao cliente pronto a esclarecer as dúvidas e as questões dos utilizadores.

No futuro próximo, “o Custojusto.pt conta apresentar novidades tanto ao nível das suas apps para android e IOS, como na versão web, de forma a proporcionar a compradores e vendedores a oportunidade de fazerem bons negócios enquanto utilizam esta plataforma”.

Ler mais
Recomendadas

Atenção às excursões. O barato pode sair caro, alerta Deco

Se comprou um produto e vem a arrepender-se, tratando-se de um contrato celebrado fora do estabelecimento comercial – o consumidor tem direito a resolver o contrato nos 14 dias subsequentes (a contar do dia em que o consumidor recebe esse produto).

Orçamento familiar. Devo dar semanada ou mesada ao meu filho?

As semanadas ou as mesadas devem ser usados na educação financeira das crianças pois são o melhor instrumento para ensinar a fazer e gerir um orçamento desde cedo.

“Overtourism”: Estas 10 cidades estão a ser engolidas pelo turismo em massa

Com cada vez mais viajantes, o conceito de turismo em excesso alargou-se a mais destinos. Conheça os países que vão ser as principais vítimas deste fenómeno na próxima década.
Comentários